header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Condições

Evite a sinusite e mantenha seus seios nasais saudáveis

18 Outubro 2017

por Eric Madrid MD

Milhões de pessoas no mundo todo consultam seus médicos todo ano com queixas relacionadas aos seus seios nasais. "Sinusite" é o termo comumente utilizado para descrever a anatomia que os médicos conhecem como seios paranasais. Estes são "cavernas" ocas no crânio humano, essencialmente ausentes em recém-nascidos, mas que se desenvolvem totalmente até os 8 anos e chegam ao tamanho adulto completo até a puberdade.

Nomes dos seios nasais

  • Seio frontal
  • Seio esfenoide
  • Seio etmoide
  • Seio maxilar

Funções dos seios nasais

  • Diminuir o peso do crânio
  • Umidificar o ar
  • Ressoar o som durante conversas
  • Formar muco 

O tecido sinusal gera uma grande quantidade de muco por dia, até 473 ml, para ser exato. 

O muco aprisiona vírus, bactérias, fungos e partículas de pó para que eles não causem problemas. A maior parte disso será engolida para o estômago, onde o ácido estomacal mata os patógenos. O muco será então digerido e quebrado ainda mais no trato intestinal, onde será excretado em dejetos humanos. Uma pequena porção do muco será removida por tosse ou cuspe.

Problemas nos seios nasais

Infelizmente, muito pode dar errado com as cavidades sinusais. Frequentemente, elas podem se tornar irritadas por poeira, pólen e poluição do ar, resultando em alergia ou sintomas de rinite.

Os seios também podem ser infectados por vírus, bactérias ou até mesmo fungos. Durante os primeiros sete a dez dias de uma infecção, um vírus é geralmente determinado como a causa, e geralmente, o uso de antibióticos não são necessários durante este período. Nove entre dez pessoas com infecção viral nos seios nasais recuperam-se sem uma droga farmacêutica, mas frequentemente escolhem uma abordagem mais holística.

Neste Artigo:

Infelizmente, não é incomum para os médicos prescreverem antibióticos durante a primeira semana de uma infecção. Também é comum para pacientes pedirem prescrições durante esta época.

Uma em dez pessoas poderá desenvolver infecção bacteriana secundária, normalmente o resultado de uma infecção viral que enfraqueceu o sistema imune . Se isso ocorrer, um médico pode prescrever antibióticos. Pessoas com infecções sinusais que não apresentem melhora com pelo menos dois cursos de antibióticos devem procurar um especialista (conhecido como otorrinolaringologista) e serem avaliadas para uma infecção fúngica. Da mesma forma, se uma infecção for descartada, a congestão crônica dos seios pode ocorrer por sensibilidades alimentares.  Recomendo que pessoas tratadas com antibióticos tomem um suplemento probiótico para ajudar a proteger o intestino. Não é raro os antibióticos matarem as boas bactérias, o que leva a desequilíbrios nos intestinos, resultando em diarreia.

Sintomas de uma infecção sinusal:

  • Congestão nasal
  • Descargas mucosas
  • Dores faciais
  • Dores de dente
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta
  • Corrimento pós-nasal
  • Tosse
  • Febre

Fatores de risco para infecções crônicas dos seios nasais:

  • Tabagismo
  • Exposição secundária a fumaças
  • Alergias a pólen
  • Poluição do ar, especialmente em pessoas vivendo em regiões de alta poluição por automóveis
  • Sensibilidades a laticínios, que podem causar inflamação dos seios
  • Sensibilidades a trigo e glúten, que podem causar inflamação dos seios
  • Deficiência de IgA (imunoglobulina A) - uma condição genética que predispõe ao desenvolvimento de infecções respiratórias crônicas
  • Sistema imune deprimido devido a drogas imunossupressoras ou o Virus da Imunodeficiência Humana (HIV)
  • Desvio de septo
  • Pólipos nasais

Em algumas pessoas, ocorre produção excessiva de muco, que pode resultar em drenagem crônica de muco para a parte de trás da garganta. Os médicos chamam isso de gotejamento pós-nasal. É uma condição que afeta milhões de pessoas, e não existe um dia em que eu não encontre um paciente com sintomas de gotejamento pós-nasal.

Nem todos com congestão dos seios nasais desenvolvem infecções. Algumas pessoas apenas têm dificuldade para respirar e sintomas de alergia crônica devido a inflamação dos seios nasais.

Prevenção de problemas nos seios nasais

Evitar alimentos específicos, medicamentos, minerais, vitaminas, óleos essenciais, e remédios homeopáticos podem ser considerados como opções para ajudar a prevenir alergias, congestão nasal, e infecções reais do trato sinusal. Manter a boa saúde dos seios nasais é fundamental para a saúde e bem-estar geral.

Sensibilidades alimentares podem causar congestão dos seios nasais

De 18 a 41 anos de idade, eu sofri de gotejamento pós-nasal crônico, um sinal de que eu tinha um problema crônico nos seios nasais. Tive a sorte de não desenvolver infecções, mas tive pressão persistente nos seios nasais, tosse crônica, e produção excessiva de muco, o que resultou em gotejamento pós-nasal. Após perceber que os laticínios poderiam ser um problema, decidi cortar o queijo da minha dieta.  Eu já tinha eliminado o leite de vaca enquanto estava na faculdade. Após alguns dias de uma dieta livre de queijo, notei que meus seios nasais estavam desobstruídos. Pela primeira vez em mais de 20 anos, meu gotejamento pós-nasal e tosse sumiram. Se eu consumir queijo, meus sintomas reaparecem por cerca de três dias.

Imediatamente comecei a fazer as mesmas recomendações a pacientes que tinham problemas sinusais semelhantes. Além disso, recomendei aos pacientes eliminar laticínios, trigo (glúten), e milho por cerca de 2-3 semanas. Naquele momento, eles poderiam escolher reintroduzir estes alimentos. A maioria melhorou eliminando os laticínios, enquanto outros melhoraram eliminando trigo e milho, que causavam o problema. Como resultado, tive muitos pacientes com sintomas sinusais crônicos que melhoraram e preveniram infecções recorrentes.

Abordagem convencional

A medicina convencional aconselha o seguinte para ajudar a prevenir e tratar infecções sinusais recorrentes e sintomas relacionados à alergia. Em geral, o médico e o paciente têm um arsenal limitado usando esta abordagem.

  • Medicamentos anti-histamínicos, como loratidina (Claritin), certizina (Zytec) e fexodenadina (Allegra).
  • Esteroides nasais, incluindo fluticasona (Flonase), mometasona (Nasonex) e outros.
  • Antibióticos
  • Cirurgia, um último recurso para pessoas com problemas crônicos dos seios. 

Se uma pessoa tem infecção respiratória superior, evite ficar na presença dela. Se você estiver perto de alguém com infecção respiratória superior, lave as mãos com frequência com sabão e água morna para prevenir infecções. Evite esfregar os olhos ou nariz com os dedos, especialmente se for exposto após apertar a mão de alguém. Considere usar um desinfetante para as mãos natural com triclosanos, que pode ajudar a reduzir seu risco de infecção.

Tratamentos alternativos

Estudos mostram que o uso de tratamentos complementares e alternativos para prevenção de problemas sinusais e controle da alergia é comum no mundo todo. A maioria das infecções começam como um resfriado, ou, como os médicos chamam, uma Infecção Respiratória Superior (IRS).  Portanto, prevenir um resfriado, que é causado por vírus, é fundamental para prevenir infecções dos seios nasais.  Se uma alergia alimentar estiver envolvida, estes alimentos devem ser evitados. As alergias a pólen também podem predispor uma pessoa.

Zinco

Zinco é um mineral. Numerosos estudos mostram benefícios na prevenção do resfriado comum, o que pode levar a infecções nos seios nasais. Um estudo de 2016 no British Journal of Clinical Pharmacology concluiu que "pacientes com resfriado comum podem ser estimulados a experimentar pastilhas de zinco para tratar seus resfriados", enquanto um estudo de 2017 concluiu que "pacientes com resfriado comum podem ser instruídos a experimentar pastilhas de acetato de zinco dentro de 24 horas após o início dos sintomas".

Aconselha-se a começar com as pastilhas de zinco o mais breve possível. Este mineral importante deve ser mantido no armário de remédios, para que possa ser iniciado assim que os sintomas forem sentidos. Outro estudo em 2017 mostrou que pastilhas de gluconato de zinco e pastilhas de acetato de zinco são igualmente eficientes. Recomenda-se uma dose de pelo menos 30 mg.

Vitamina C

Vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, tem sido recomendada para ajudar a prevenir o resfriado comum há décadas. Os humanos têm uma mutação genética que nos torna incapazes de produzir ácido ascórbico. Um estudo de 2014 mostrou que a vitamina C pode reduzir o risco de desenvolver resfriados e também reduziu a duração do resfriado quando comparada ao placebo (pílulas de açúcar). Outros estudos mostraram que sob "estresse físico", estamos mais predispostos a nos beneficiar da vitamina C e prevenção de resfriados. Infecções respiratórias reduzidas resultam em menos infecções dos seios nasais.

Vitamina D

Baixos níveis de vitamina D mostraram estar associados a um risco maior de infecções virais e pólipos sinusais, ambos aumentando o risco da pessoa desenvolver uma infecção dos seios nasais. Otimizar a vitamina D é uma boa maneira de prevenir isso. A maioria das pessoas precisa de 2.000 a 5.000 UI por dia de vitamina D. Leia mais sobre os benefícios da vitamina D à saúde.

Lactoferrina

Lactoferrina é uma proteína que tem propriedades antibacterianas e antifúngicas, de acordo com estudos. Esta proteína é normalmente encontrada no tecido das passagens sinusais. Para pessoas com infecções sinusais crônicas, a suplementação com 300 mg por dia pode ser útil.

N-Acetil Cisteína (NAC)

NAC é um suplemento que pode ajudar pessoas com infecções sinusais crônicas a diluírem o muco. NAC pode ser tomada uma a três vezes por dia. A dose diária máxima é 1800 mg.

Eucalipto

Eucalipto tem sido usado há séculos como descongestionante nasal natural.  Algumas pessoas o utilizam como óleo essencial e o misturam em um difusor para ajudar na inflamação sinusal crônica.

Fórmula nasal com xilitol

Xilitol é um açúcar não-absorvível. Quando usado para sinusite crônica, pode ajudar a tratar infecções atuais e prevenir infecções adicionais por bactérias. Um estudo em 2012 na revista Laryngoscope concluiu que "Xilitol na água é um agente bem tolerado para irrigação sinonasal. A curto prazo, irrigações com xilitol resultam em grande melhora dos sintomas de rinosinusite crônica comparadas a irrigação com solução salina".  Em outras palavras, um spray nasal com xilitol deve ser considerado.

Uso frequente de Neti ou outros produtos para enxágue dos seios nasais

Enxágue nasal  é uma prática da antiga Índia e é usado na medicina Ayurvédica . Uma solução salina nasal a 0,9% pode ser inserida nas narinas usando nebulização, spray, ou técnica de pote de neti.

Um estudo em 2009 concluiu que "a irrigação nasal com solução salina normal melhora... a qualidade de vida e diminui os sintomas de sinusite aguda. A irrigação nasal é um tratamento adjunto eficiente para sinusite aguda pediátrica...".

Um estudo em 2012 em crianças mostrou que quando a irrigação nasal era usada, as crianças tinham menos probabilidade de precisar de medicamentos prescritos para alergia. Em geral, a irrigação foi bem tolerada. Por último, um estudo de 2012 em adultos também mostrou benefícios na prevenção de infecções sinusais em pessoas que usaram irrigação salina nasal.

Inalação de vapor

A inalação de vapor, 3-5 vezes por dia, pode ser útil para uma pessoa com sintomas. Isso pode ser feito tomando uma ducha quente ou colocando uma toalha morna sobre a cabeça, ou respirando ar morno de um umidificador de ar.

Probióticos

Probióticos são um tratamento inovador para doença crônica dos seios nasais. Um estudo em 2016 em uma revista popular sobre alergia concluiu que probióticos introduzidos nasalmente podem ajudar nos problemas crônicos dos seios nasais. Há muitos estudos demonstrando a importância de um microbioma intestinal saudável e seu papel na saúde em geral. Evidências de um estudo de 2017 sugeriram que "um intestino não saudável aumenta o risco de problemas sinusais e inflamação na passagem sinusal". Portanto, a suplementação com pelo menos 5 bilhões de unidades de probióticos por dia é aconselhada.

Remédios homeopáticos

Há vários remédios homeopáticos no mercado que se mostram promissores com base na opinião dos usuários. Eles também devem ser considerados.

Por último, há muitas ferramentas disponíveis para ajudar a prevenir infecções do trato respiratório superior, alergias crônicas e problemas nos seios nasais. Manter a boa higiene dos seios nasais é fundamental para prevenir tristeza, doenças, ausências no trabalho e na escola.   Uma dieta saudável e o consumo de suplementos adequados pode desempenhar um papel importante.

Referências:

  1. http://www.healthline.com/human-body-maps/sinus-cavities-sinuses
  2. Br J Clin Pharmacol. 2016 Nov;82(5):1393-1398. doi: 10.1111/bcp.13057. Epub 2016 Jul 28.
  3. Open Forum Infect Dis. 2017 Apr 3;4(2):ofx059. doi: 10.1093/ofid/ofx059. eCollection 2017 Spring.
  4. Nutrients. 2014 Jul 9;6(7):2572-83. doi: 10.3390/nu6072572.
  5. Laryngoscope. 2008 May;118(5):895-901. doi: 10.1097/MLG.0b013e31816381d4.
  6. Am J Rhinol Allergy. 2014 May-Jun;28(3):244-8. doi: 10.2500/ajra.2014.28.4036.
  7. Int J Pediatr Otorhinolaryngol. 2012 Apr;76(4):583-8. doi: 10.1016/j.ijporl.2012.01.022. Epub 2012 Feb 11
  8. Am J Rhinol Allergy. 2016 Nov 1;30(6):202-205. doi: 10.2500/ajra.2016.30.4372.
  9. Otolaryngol Clin North Am. 2017 Feb;50(1):29-47. doi: 10.1016/j.otc.2016.08.004.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Condições

15 formas de se manter saudável ao viajar com diabetes

Condições

Como viajar com hipertensão

Condições

Abordagens naturais para melhorar os níveis de testosterona masculina