‌‌‌‌O Que é o NAD+?

A nicotinamida adenina dinucleotídeo (NAD+) é encontrada em todas as células vivas. A nicotinamida adenina dinucleotídeo (NAD+) é a forma ativa da vitamina B3 . Embora formas comuns de B3 como a niacina e niacinamida já existam como suplementos alimentares há décadas, formas mais novas e especializadas como a nicotinamida mononucleotídeo (NMN) e a nicotinamida ribosídeo (NR) estão apresentando muitas evidências científicas no combate a alguns aspectos essenciais do envelhecimento celular.1-4

O NAD+ está envolvido em muitos processos celulares incluindo a produção de energia, reparo celular e otimização do funcionamento celular geral. Já que os níveis de NAD+ diminuem com o envelhecimento, mesmo com o consumo adequado de niacina ou niacinamida, restaurar os níveis depletados de NAD+ está emergindo como parte de uma estratégia antienvelhecimento e de promoção da saúde celular.1,2

‌‌‌‌Qual é a Função do NAD+?

O NAD+ é uma das moléculas mais importantes no corpo humano e é chamado de "carreador universal de elétrons" do corpo. A água é chamada de "solvente universal". Ambos são igualmente essenciais para a nossa saúde. 

Para compreender o NAD+, primeiro é importante compreender o hidrogênio. Um átomo de hidrogênio é composto por um próton de carga positiva e um elétron de carga negativa. Se o átomo de hidrogênio perde seu elétron, ele fica carregado positivamente. Se ele ganha um elétron extra, fica carregado negativamente. O hidrogênio não tem carga quando um próton está pareado com um elétron. 

O + no NAD+ significa que a molécula de NAD é carregada positivamente, pois ela contém um próton de hidrogênio carregado de maneira positiva, sem um elétron. Em algumas reações químicas, o NAD+ pode aceita um hidrogênio com carga negativa que contenha dois elétrons para formar o NADH. Assim como uma moeda com dois lados, o NAD+ e o NADH são conhecidos como "casal redox", um termo que tem sido usado para descrever duas formas da mesma molécula que ganham ou perdem elétrons. As reações redox envolvem a perda ou o ganho de elétrons. Nesta reação de NAD+ para NADH, o ganho líquido foi de um elétron com carga negativa para neutralizar a carga positiva do NAD+. Já que o NADH não tem carga, ele não tem o sinal +. Ele não tem carga, mas ainda é importante.

O NAD+ é Essencial Para a Geração de Energia

Tanto o NAD+ quanto o NADH são essenciais para que nossas células funcionem adequadamente. Eles são necessários para a geração de energia. Eles também são necessários para converter moléculas em suas formas ativas. Por exemplo, a coenzima Q10 é um dos antioxidantes celulares mais cruciais, e também é vital para a produção de energia celular na mitocôndria. Depois que a CoQ10 faz seu trabalho, ela é modificada da sua forma ativa (ubiquinol) para a forma inativa (ubiquinona). Para regenerar a CoQ10 para sua forma ativa o NADH fornece um hidrogênio e um elétron para a ubiquinona, formando o ubiquinol. Uma molécula de oxigênio pega o elétron adicional e o NADH é então convertido de volta em NAD+.

As reações nas quais o NAD+ esta envolvido são diferentes das do NADH. A célula precisa dos dois, pois o NADH não consegue fazer o que o NAD+ faz (e vice versa). As células precisam tanto do NAD+ quanto do NADH para gerar energia celular, construir ou reparar moléculas incluindo o DNA, membranas celulares, proteínas e hormônios. 

A Diferença Entre NAD+ e NADH

O NAD+ e o NADH agem em diferentes moléculas. O NAD+ é especificamente importante para permitir que diversos compostos especializados que regulam o funcionamento celular façam seu trabalho. Por exemplo, o NAD+ é essencial para o funcionamento adequado das sirtuínas. Sem o NAD+, estas proteínas celulares não são ativadas para combater o envelhecimento celular e regular a inflamação. As sirtuínas ativadas pelo NAD+ também promovem um metabolismo adequado incluindo o controle do açúcar no sangue e do peso corporal.5

Outro grande efeito antienvelhecimento do NAD+ é a desaceleração do relógio genético que funciona em cada célula. Este relógio determina quando começa o envelhecimento e é sinalizado pelo comprimento dos telômeros. Os telômeros são a porção final de segmentos do nosso DNA (nosso material genético). Quanto mais curto o telômero fica, mais isso afeta a expressão gênica. O resultado é o envelhecimento celular. O NAD+ é um dos compostos essenciais que combate o encurtamento dos telômeros.1,2,5

‌‌‌‌Consequências do Envelhecimento e de Níveis Mais Baixos de NAD+

O NAD+ é uma molécula celular muito importante. Um dos motivos pelos quais as células começam a parar de funcionar de maneira adequada com o envelhecimento é que os níveis de NAD+ tendem a diminuir à medida que envelhecemos. Como resultado, níveis baixos de NAD+ podem levar a:1,2,5

  • Uma diminuição do metabolismo, levando ao ganho de peso e a um controle ruim da glicose sanguínea
  • Fadiga
  • Redução da saúde dos vasos sanguíneos
  • Perda muscular relacionada ao envelhecimento (sarcopenia)
  • Perda de memória e declínio cognitivo relacionados ao envelhecimento
  • Perda de visão e audição relacionados ao envelhecimento 

‌‌‌‌Prevenindo o Declínio de NAD+ Relacionado ao Envelhecimento

A maior razão pela qual os níveis de NAD+ diminuem com o envelhecimento é a inflamação crônica. O termo "inflamação relacionada à idade" (inflammaging) tem sido usado para descrever os efeitos nocivos que uma inflamação crônica de grau baixo tem sobre aceleração do envelhecimento. 

Uma das consequências da inflamação relacionada ao envelhecimento é a diminuição do NAD+. A inflamação causa um aumento na enzima celular chamada CD38. Esta enzima degrada o NAD+ e também seus precursores.6,7 Felizmente, os polifenóis vegetais como o resveratrolquercetina, luteolina, e possivelmente outros podem reduzir a atividade do CD38.8,9

Outro fator importante para manter os níveis de NAD+ é restaurar o NAD+ do NADH quando ele aceita um elétron. Uma enzima específica conhecida como NQO1 é capaz de restaurar o NAD+. A importância desta conversão é óbvia, já que o gene NQO1 tem sido chamado de "gene da longevidade". 

Uma quantidade muito baixa de NQO1 é associada a prejuízos na desintoxicação, baixos níveis de energia e funcões celulares alteradas. O NQO1 funciona com o NADH, convertendo a CoQ10 da sua forma inativa (ubiquinona) para sua forma ativa (ubiquinol) e no processo também produz NAD+. O NQO1 também é importante para ativar a vitamina K para permitir seu funcionamento na coagulação sanguínea, saúde dos ossos e outras funções. 

Um objetivo importante ao combater o envelhecimento é aumentar a expressão deste gene NQO1. Este objetivo pode ser alcançado ao induzir uma proteína conhecida como Nrf2 e reduzida por outras proteínas conhecidas como BET. Novamente, este objetivo é alcançado com os polifenóis, especialmente o resveratrol. Já que o resveratrol pode aumentar diretamente a atividade de NQO1, bem como aumentar o Nrf2 e reduzir as proteínas BET junto com o CD38 e a inflamação existem motivos consideráveis para usar o resveratrol junto com os precursores de NAD+ para aumentar os níveis de NAD+.5,10,11

Além disso, o resveratrol tem seus próprios efeitos diretos, além de melhorar os efeitos antienvelhecimento das sirtuínas. Estudos clínicos mostram que o resveratrol pode ajudar a combater a inflamação causada pelo envelhecimento e melhorar o funcionamento mental.12,13 A dose corriqueira de resveratrol é de 500 a 1000 mg por dia. 

‌‌Aumentar os níveis de NAD+ com MNM e NR

Dada a importância do NAD+ para o funcionamento celular apropriado e combate ao processo de envelhecimento, estratégias para aumentar o NAD+ através da suplementação com mononucleotídeo de nicotinamida (MNM) e a nicotinamida ribosídeo (NR) estão ganhando popularidade. 

Tem sido demonstrado que ambas as formas aprimoradas de vitamina B3 melhoram efetivamente os níveis de NAD+ e mantêm estes níveis com uso continuado. Na verdade, o NR e o MNN são conhecidos como estimuladores do NAD+ na literatura médica, já que eles aumentam os níveis de NAD+ de maneira tão eficiente. 

Muitos estudos pré-clínicos mostram que o NR e o NMN podem melhorar vários marcadores clássicos de envelhecimento celular.3,4 O corpo crescente de pesquisas científicas (cerca de 100 estudos atualmente) levou a um grande entusiasmo a respeito dos possíveis efeitos antienvelhecimento do NMN e NR. Eles estão em processo de verificação em testes clínicos com humanos. Atualmente, existem mais de 40 testes clínicos com humanos em andamento com NMN ou NR, de modo a avaliar seus diversos efeitos para a saúde incluindo o melhor funcionamento do cérebro, sistema cardiovascular e metabolismo. Então, em breve teremos muito mais dados. Os dados que existem já são bem animadores. 

‌‌‌‌Quais Usar? NMN or NR?  

A maioria dos dados clínicos em humanos já existentes utilizaram a nicotinamida ribosídeo (NR), com foco em seus efeitos no funcionamento cognitivo, humor, metabolismo, estresse oxidativo, saúde vascular, saúde do fígado e controle da glicose sanguínea. Um total de nove testes clínicos com humanos envolvendo o NR mostraram que ele aumenta os níveis de NAD+, mas de maneira geral os resultados de melhora em diversos problemas de saúde não geraram resultados consistentes.3 

Os resultados mais consistentes com o NR são sobre a melhora do funcionamento cerebral e promoção da saúde vascular. Muitos especialistas, com destaque para o Dr. David Sinclair de Harvard, acreditam que a nicotinamida mononucleotídeo (NMN) é o melhor estimulador de NAD+. Ele pessoalmente toma 1000 mg por dia (bem como 1000 mg de resveratrol). Existem muitos motivos para acreditar que o NMN apresentará melhores resultados clínicos do que o NR.14 

Embora tanto o NR quanto o NMN elevem o NAD+ existem algumas vantagens propostas para o NMN.14-16 O NMN está uma etapa mais perto da produção do NAD+ e já foi identificado um transportador específico que fornece o NMN diretamente para as células, por isso ele pode ser melhor utilizado do que o NR. Em contrapartida, embora um pouco do NR oral seja fornecido aos tecidos sem alterações, parece que muito do NR que é ingerido é quebrado em niacinamida convencional. Isso pode ser um problema, já que leva a mecanismos de retroalimentação que prejudicam o NAD+. A niacinamida é um potente inibidor da atividade de sirtuína.17,18 

Esta conversão de grande parte do NR ingerido de forma oral em niacinamida pode ser outro motivo para explicar porque as pesquisas em animais mostram que o NMN produz uma faixa mais ampla e mais intensa de efeitos benéficos do que a NR. Por exemplo, foi demonstrado em um estudo em camundongos que a NMN apresenta uma ampla faixa de melhora no declínio fisiológico associado ao envelhecimento. Os camundongos receberam NMN por cerca de um ano e foram observadas melhoras no funcionamento mitocondrial e metabólico, sensibilidade à insulina e metabolismo de lipídeos, densidade óssea, visão e funcionamento imune.19 Os camundongos que receberam NMN também apresentaram aumento de resistência e capacidade física em até 80%. Estes efeitos não foram produzidos pelo NR. 

Em modelos de envelhecimento cerebral em camundongos, foi demonstrado que tanto o NMN quanto o NR reduzem o acúmulo de beta amiloides, componentes que levam ao prejuízo no funcionamento cerebral.20,21 O NR apresenta uma aparente vantagem aqui, já que também foi demonstrado que ele melhora a cognição.21 

Junto com o Dr. David Sinclair de Harvard, outro pesquisador de ponta sobre o NMN é o Dr. Shin-ichiro Imai na Washington University School of Medicine em St. Louis, MO. Suas pesquisas em camundongos indicaram que o NMN produz efeitos definidos na desaceleração dos sinais de envelhecimento, bem como na melhora da energia e metabolismo. De acordo com Dr. Imai, se estes resultados em camundongos se transferem para humanos eles indicam que suplementação com NMN pode melhorar significativamente a idade biológica de uma pessoa (a real do corpo de acordo com a análise de diversos marcadores biológicos).

‌‌‌‌Dosagem e Efeitos Colaterais

Geralmente a dosagem estudada para a nicotinamida mononucleotídeo (NMN) é de 250 a 500 mg por dia, enquanto a nicotinamida ribosídeo (NR) é fornecida em uma dosagem de 1000 mg por dia. Já foi demonstrado que estas doses são bem-toleradas sem efeitos colaterais ou interações medicamentosas.16,22

Referências:

  1. Covarrubias AJ, Perrone R, Grozio A, Verdin E. NAD+ metabolism and its roles in cellular processes during ageing. Nat Rev Mol Cell Biol. 2021 Feb;22(2):119-141. 
  2. Gilmour BC, Gudmundsrud R, Frank J, et al. Targeting NAD+ in translational research to relieve diseases and conditions of metabolic stress and ageing. Mech Ageing Dev. 2020 Mar;186:111208
  3. Hong W, Mo F, Zhang Z, Huang M, Wei X. Nicotinamide Mononucleotide: A Promising Molecule for Therapy of Diverse Diseases by Targeting NAD+ Metabolism. Front Cell Dev Biol. 2020 Apr 28;8:246. 
  4. Mehmel M, Jovanović N, Spitz U. Nicotinamide Riboside-The Current State of Research and Therapeutic Uses. Nutrients. 2020 May 31;12(6):1616.  
  5. Bonkowski MS, Sinclair DA. Slowing ageing by design: the rise of NAD+ and sirtuin-activating compounds. Nat Rev Mol Cell Biol. 2016 Nov;17(11):679-690.  
  6. Chini CCS, Peclat TR, Warner GM, et al. CD38 ecto-enzyme in immune cells is induced during aging and regulates NAD+ and NMN levels. Nat Metab. 2020 Nov;2(11):1284-1304. 
  7. Camacho-Pereira J, Tarragó MG, Chini CCS, et al. CD38 Dictates Age-Related NAD Decline and Mitochondrial Dysfunction through an SIRT3-Dependent Mechanism. Cell Metab. 2016;23(6):1127-1139.  
  8. Ruan Q, Ruan J, Zhang W, Qian F, Yu Z. Targeting NAD+ degradation: The therapeutic potential of flavonoids for Alzheimer's disease and cognitive frailty. Pharmacol Res. 2018 Feb;128:345-358. 
  9. Kellenberger E, Kuhn I, Schuber F, Muller-Steffner H. Flavonoids as inhibitors of human CD38. Bioorg Med Chem Lett. 2011 Jul 1;21(13):3939-42. 
  10. Farkhondeh T, Folgado SL, Pourbagher-Shahri AM, Ashrafizadeh M, Samarghandian S. The therapeutic effect of resveratrol: Focusing on the Nrf2 signaling pathway. Biomed Pharmacother. 2020 Jul;127:110234.  
  11. Truong VL, Jun M, Jeong WS. Role of resveratrol in regulation of cellular defense systems against oxidative stress. Biofactors. 2018 Jan;44(1):36-49. 
  12. Koushki M, Dashatan NA, Meshkani R. Effect of Resveratrol Supplementation on Inflammatory Markers: A Systematic Review and Meta-analysis of Randomized Controlled Trials. Clin Ther. 2018 Jul;40(7):1180-1192.e5. 
  13. Marx W, Kelly JT, Marshall S, et al. Effect of resveratrol supplementation on cognitive performance and mood in adults: a systematic literature review and meta-analysis of randomized controlled trials. Nutr Rev. 2018 Jun 1;76(6):432-443.  
  14. Shade C. The Science Behind NMN-A Stable, Reliable NAD+Activator and Anti-Aging Molecule. Integr Med (Encinitas). 2020;19(1):12-14
  15. Airhart SE, Shireman LM, Risler LJ, et al. An open-label, non-randomized study of the pharmacokinetics of the nutritional supplement nicotinamide riboside (NR) and its effects on blood NAD+ levels in healthy volunteers. PLoS One. 2017 Dec 6;12(12):e0186459.  
  16. Irie J, Inagaki E, Fujita M, et al. Effect of oral administration of nicotinamide mononucleotide on clinical parameters and nicotinamide metabolite levels in healthy Japanese men. Endocr J. 2020 Feb 28;67(2):153-160. 
  17. Avalos JL, Bever KM, Wolberger C. Mechanism of sirtuin inhibition by nicotinamide: altering the NAD(+) cosubstrate specificity of a Sir2 enzyme. Mol Cell. 2005 Mar 18;17(6):855-68. 
  18. Guan X, Lin P, Knoll E, Chakrabarti R. Mechanism of inhibition of the human sirtuin enzyme SIRT3 by nicotinamide: computational and experimental studies. PLoS One. 2014 Sep 15;9(9):e107729. 
  19. Mills KF, Yoshida S, Stein LR, et al. Long-Term Administration of Nicotinamide Mononucleotide Mitigates Age-Associated Physiological Decline in Mice. Cell Metab. 2016;24(6):795-806.  
  20. Yao Z, Yang W, Gao Z, Jia P. Nicotinamide mononucleotide inhibits JNK activation to reverse Alzheimer disease. Neurosci Lett. 2017 Apr 24;647:133-140. 
  21. Xie X, Gao Y, Zeng M, et al. Nicotinamide ribose ameliorates cognitive impairment of aged and Alzheimer’s disease model mice. Metab. Brain Dis. 2019;34:353–366. 
  22. Martens CR, Denman BA, Mazzo MR. Chronic nicotinamide riboside supplementation is well-tolerated and elevates NAD+ in healthy middle-aged and older adults. Nat Commun. 2018 Mar 29;9(1):1286.