header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Condições

15 suplementos mais populares para uma melhor visão

15 Março 2018

por Eric Madrid MD

Neste Artigo:

Dos nossos cinco sensos, a visão é o mais valorizado.  A saúde visual é um componente muito importante de nossa saúde geral. Olhos saudáveis afetam não apenas como você vê, mas também como você se sente com relação a seu ambiente e àqueles ao seu redor. É dito que “Os olhos são a janela da alma”. Eu concordo, porém gostaria de adicionar “Os olhos são uma janela para a saúde geral de um indivíduo, incluindo sua saúde cardíaca, cerebral e sua felicidade”.

Assim como várias outras partes do corpo, a saúde ocular é afetada pelo estilo de vida, dieta e pelos exercícios. Existem várias doenças oculares conhecidas e transtornos que frequentemente podem ser tratados por médicos especializados na saúde ocular, como um optometrista ou um oftalmologista.

Uma boa nutrição desempenha um papel vital na prevenção de várias doenças oculares. O consumo de frutas e vegetais variados, que possuam altos níveis de antioxidantes, é importante. Condições oculares que se beneficiam de uma dieta inteligente e nutrientes cientificamente estudados incluem:

      • Degeneração macular relacionada à idade
      • Glaucoma
      • Catarata
      • Olhos secos

Degeneração macular relacionada à idade

A degeneração macular é uma condição médica que ocorre por conta da deterioração do centro da retina. Com o passar do tempo, ela provoca a perda da visão. Várias pesquisas sugerem que uma dieta saudável e rica em antioxidantes, minerais e vitaminas é importante na prevenção da degeneração macular.  

Um estudo de 2005 relata que alimentos fast-food e alimentos processados (alimentos inflamatórios) estão associados com o desenvolvimento de degeneração macular relacionada à idade. Basicamente, a degeneração macular resulta da inflamação e dos danos aos olhos. Outros estudos alegam que uma dieta rica em colesterol e carne vermelha está associada a um risco elevado de doenças oculares.

Carotenoides são uma classe de alimentos vermelhos, amarelos e laranjas que agem como antioxidantes naturais no corpo humano. Um carotenoide popular é o betacarotenoO betacaroteno é responsável pela cor laranja vista em cenouras e abóboras, conhecidas por ajudar a manter a saúde ocular.  

É importante notar que o betacaroteno deve primeiro ser convertido em vitamina A pelo corpo a fim de que você se beneficie de seu potente antioxidante natural. Suplementos de vitamina A devem ser tomados apenas sob a orientação de um médico, especialmente se você for fumante ou estiver grávida.

A luteína e a zeaxantina são dois carotenoides comuns associados a saúde ocular.

Vários estudos mostraram benefício na prevenção da progressão da degeneração macular relacionada à idade por conta do consumo dessas substâncias através de uma dieta e quando ingeridas na forma de suplemento. Vegetais de folhas verdes, tais como couve e espinafre, são ricos em luteína e zeaxantina. Caso esses não sejam regularmente ingeridos em sua dieta, então um suplemento deve ser considerado. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo.

O zinco é um mineral abundante encontrado na retina humana. Suas propriedades antioxidantes são responsáveis pelas reações enzimáticas que são críticas para o funcionamento da retina. O olho possui alta concentração de zinco se comparado a outros órgãos do corpo.

Um estudo de 2013, publicado na revista Oftalmologia, selecionou pacientes com degeneração macular intermediária e deu para eles um suplemento contendo uma combinação de zinco, vitamina C, vitamina E e betacaroteno durante um período de 5 anos. Os pesquisadores constataram que o suplemento atrasou a progressão para uma degeneração macular avançada.

Além disso, algumas pesquisas alegam que a deficiência de zinco nos olhos pode diminuir a acuidade visual em ambientes de baixa iluminação. Alimentos ricos em zinco incluem carne vermelha, aves, feijões, nozes e frutos do mar. O zinco pode ser consumido como parte de um complexo multivitamínico ou como suplemento. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo.

Vitamina C (ácido ascórbico) também é encontrada na retina e estudos mostraram que uma baixa concentração de vitamina C no sangue eleva o risco degeneração macular e formação de catarata. Um estudo de 2017, publicado na revista Diseases, observou a vitamina C e constatou que aqueles que possuíam uma dieta rica em vitamina C tinham risco significativamente reduzido de desenvolver várias doenças oculares, tais como a degeneração macular. Dose sugerida: 500 a 2.000 mg diariamente.

Mirtilo, um fitonutriente que também contém flavonoides, é benéfico para a visão e para o fornecimento de sangue para a retina. Flavonoides também são naturalmente encontrados em bagas, chá-verde, chocolate, vinho tinto e frutas cítricas. O mirtilo também pode ser ingerido como suplemento. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo.

Outros suplementos que podem ser benéficos incluem Ginkgo biloba, N-acetil cisteína e Melatonina.

Glaucoma

À medida que envelhecemos, o nervo ótico, que conecta o olho ao cérebro, pode ser danificado devido ao acúmulo de “pressão” no olho, isso é conhecido como glaucoma. Aqueles com glaucoma avançado podem inicialmente perder a visão periférica e, caso não busquem tratamento, podem ficar cegos. De acordo com a American Optometric Association, o glaucoma é a segunda causa mais popular de cegueira nos Estados Unidos.

Tratamentos comuns para glaucoma normalmente incluem colírios prescritos ou cirurgia. Profissionais integradores também recorrem aos flavonoides por conta de suas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e neuroprotetoras a fim de ajudar a combater o glaucoma.

Antioxidantes são úteis na prevenção e tratamento do glaucoma. Um estudo de 2018, publicado na Acta Ophthalmology, mostrou que antioxidantes elevavam o fluxo de sangue para a retina, o que é benéfico para pacientes com glaucoma.  

Além disso, um estudo de 2015 concluiu que antioxidantes, especificamente os flavonoides, podem ser úteis na melhoria da visão em pacientes com glaucoma, apesar de que eles não diminuem a pressão ocular especificamente.

Ginkgo biloba tem sido amplamente estudado na China, Alemanha e França por seus compostos flavonoides. Múltiplos estudos apoiam que o Ginkgo Biloba melhora a circulação para o nervo ótico. Um estudo feito em 2012 observou o Ginkgo Biloba e constatou que ele ajuda a reduzir o estresse oxidativo, ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo ocular e combate o progresso do glaucoma. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo.

Antioxidantes

Foi demonstrado que uma dieta rica em antioxidantes é importante e benéfica para a saúde ocular.  O estresse oxidativo é um grande contribuinte para o desenvolvimento de doenças oculares e envelhecimento em geral. Múltiplos estudos demonstraram que antioxidantes ajudam a combater e minimizar o dano oxidativo nas células e nervos do olho. Vitamina C e Vitamine E são antioxidantes que podem ser úteis.  Um estudo de 2012 mostrou que o consumo de frutas e vegetais ricos em Vitamina A e Vitamina C reduziu o risco de desenvolvimento de glaucoma.

A vitamina C desempenha um papel importante na diminuição da pressão ocular, um sintoma do glaucoma. Um estudo de 2017 mostrou que indivíduos com níveis menores de vitamina C possuíam risco elevado de sofrerem com glaucoma.  Dose sugerida: 500 – 2.000 mg por dia.

Também foram descobertos efeitos benéficos da Vitamina E quando consumida com as quantidades apropriadas de outros antioxidantes.  Um estudo de 2002 relata que 1.193 pessoas ingeriram suplementos de vitamina E diariamente, por um período de pouco mais de 4 anos, porém não houve benefício significativo a partir da ingestão de apenas a vitamina E. Assim, é importante consumir uma dieta balanceada com uma variedade de frutas e vegetais a fim de garantir a ingestão de diferentes vitaminas e minerais para uma melhor saúde ocular. 

Catarata

A catarata é formada com o passar do tempo à medida que o cristalino do olho fica turvo. Quando não tratada, pode provocar cegueira. Cientistas acreditam que a oxidação do cristalino é a principal razão por detrás dessa condição. Exposição excessiva ao sol, uso de tabaco, diabetes, pressão alta e certos medicamentos, como esteroides, são fatores de risco para o desenvolvimento de catarata.

Antioxidantes podem ajudar a proteger contra a formação da catarata. Uma dieta rica em frutas e vegetais e que contenha vários antioxidantes é benéfica. Várias ervas, vitaminas e minerais nos alimentos e suplementos têm propriedades antioxidantes que ajudam a proteger os olhos.

A Luteína e a zeaxantina são dois carotenoides associados com uma boa saúde ocular. Um estudo publicado na revista Molecules em 2017 demonstrou que a luteína e a zeaxantina têm propriedades antioxidantes e de filtração da luz azul que podem melhorar a visão. Foi descoberto que os antioxidantes combatem a catarata ao impedir danos ao cristalino dos olhos.

A revista Molecules relatou que pessoas que ingeriam de 6 a 10 mg de luteína por dia reduziram sua chance de cirurgia de catarata em 20 a 50%.   

Contudo, a maior parte das pesquisas sugere que a combinação de luteína e zeaxantina gera maiores benefícios. Vegetais de folhas verdes e frutas são boas fontes de luteína e zeaxantina. Quando não consumidos de modo adequado em uma dada dieta, um suplemento de qualidade deve ser tomado. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo

Extrato de casca de pinheiroO extrato de casca de pinheiro foi originalmente utilizado por povos indígenas da América do Norte e Ásia como uma erva medicinal. Um estudo de 2017 realizado em animais pelo Dr. J. Kim mostrou que o extrato de casca de pinheiro pode ajudar a combater a formação da catarata. Dose sugerida: 50 a 250 mg uma ou duas vezes ao dia.

Espirulina - A espirulina é considerada um superalimento por várias pessoas. Ela é um suplemento nutricional facilmente digerido que pertence a uma família de algas azul-verde e que pode ser ingerido na forma de cápsula ou em pó. A espirulina é produzida a partir de um tipo de bactéria que os cientistas chamam de cianobactéria. Estudos de 2013 e 2014 mostram que a espirulina pode impedir que a catarata se desenvolva. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo

Vitamina C- Um poderoso antioxidante que protege contra danos celulares. Um estudo de 2014 publicado na revista Ophthalmology demonstrou que indivíduos com altos níveis de vitamina C em seu sangue tinham menos chance de desenvolver cataratas. Outros estudos mostraram descobertas semelhantes. Dose sugerida: 500 a 2.000 mg por dia.

Multivitaminas -  Multivitaminas contêm uma variedade de nutrientes, incluindo vitamina E e vitamina C. Um estudo de 2014 publicado na revista Nutrients exibiu que aqueles que ingeriam multivitaminas tinham 34% menos chance de desenvolver catarata. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo.

Retinopatia diabética

A diabetes, quando não controlada, pode causar danos aos olhos. Médicos chamam esses danos de retinopatia diabética. Essa complicação, caso não tratada, pode causar perda permanente da visão. Obviamente, controlar a diabetes do tipo 2 através de dieta e mudanças de estilo de vida é crucial para a saúde ocular.  

Um estudo de 2012 publicado na revista Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine estudou o Lycium barbarum, o ingrediente ativo em bagas Goji, na saúde ocular. O estudo mostrou que esse ingrediente das bagas Goji pode proteger os olhos das complicações da diabetes. Os pesquisadores concluíram que essa molécula pode ser útil para danos oculares provocados por diabetes, uma causa comum de cegueira.

Uma dieta rica em frutas, vegetais e exercício também é importante no controle da diabetes e de outras complicações comuns que muitos portadores de diabetes possuem.

Olhos secos

Olhos secos (Síndrome de Sicca) são resultado de uma baixa produção de lágrimas e são uma razão comum para visitas ao oftalmologista. Às vezes pode ser por conta de condições autoimunes, como a síndrome de Sjogren, ou artrite reumatoide. Portadores de diabetes também correm riscos mais elevados de sofrerem com olhos secos. Os sintomas podem incluir queimação, coceira e a sensação de algo em seus olhos.  

Óleo de peixe ômega-3 - Evidências mostram que o consumo de ácidos graxos ômega 3 anti-inflamatórios diminui os sintomas da síndrome dos olhos secos. Um estudo de 2013, publicado na revista Ophthalmology, mostrou que o consumo de 180 mg EPA e 120 mg DHA duas vezes ao dia melhorou os sintomas gerais dos olhos secos. Um estudo de 2016 concluiu que o consumo oral de ácidos graxos ômega 3 “melhorou significativamente” os sinais e sintomas de olhos secos durante um período de 12 semanas do estudo duplo-cego controlado por placebo. Um estudo de 2014 publicado na revista Medical Science Monitor contando com 790 mostrou benefícios semelhantes. Ácidos graxos ômega-3 podem ser encontrados em peixes, sementes de chia ou na forma de suplemento, como cápsulas de ômega-3 ou óleo de peixe líquido contendo ômega-3. Dose sugerida: conforme instruído no rótulo.  

A vitamina C também parece ser útil para aqueles sofrendo com olhos secos de acordo com um estudo de 1980.  Dose sugerida: 1.000 mg por dia.

A vitamina B6 pode ser útil para olhos secos em indivíduos com deficiência de vitamina B6 de acordo com um estudo publicado na revista Medical Hypotheses. 

Efeitos do estilo de vida na visão

Por último, fumar cigarros causa vários problemas de saúde. Fumar acelera o processo de envelhecimento e provoca várias doenças crônicas frequentemente irreversíveis. O corpo se torna altamente contaminado com essas toxinas, o que acelera ainda mais o desenvolvimento de deficiências de visão e/ou perda de visão. Parar de fumar é crucial para a saúde ocular.

Além disso, enquanto que a exposição moderada à luz solar gera benefícios para a saúde como a produção de vitamina D, sol demais pode causar danos aos olhos. É importante sempre lembrar de proteger os olhos contra danos excessivos do sol. Usar óculos com proteção UV é aconselhado caso haja muita exposição ao sol. 

Referências:

Agradecimentos especiais para Miriam Hernandez, BS por me ajudar a fazer a pesquisa deste artigo.

    1. Schmidl, D., Garhöfer, G. and Schmetterer, L. (2015), Nutritional supplements in age-related macular degeneration. Acta Ophthalmol, 93: 105–121. doi:10.1111/aos.12650
    2. Braakhuis A, Raman R, Vaghefi E. The Association between Dietary Intake of Antioxidants and Ocular Disease. Battino M, ed. Diseases. 2017;5(1):3. doi:10.3390/diseases5010003.
    3. Macular Degeneration. Ophthalmology, Volume 120, Issue 8 , 1604 - 1611.e4. 2013
    4. Braakhuis A, Raman R, Vaghefi E. The Association between Dietary Intake of Antioxidants and Ocular Disease. Battino M, ed. Diseases. 2017;5(1):3. doi:10.3390/diseases5010003.
    5. Harris, A., Gross, J., Moore, N., Do, T., Huang, A., Gama, W. and Siesky, B. (2018), The effects of antioxidants on ocular  blood flow in patients with glaucoma. Acta Ophthalmol, 96: e237–e241.
    6. Milea, D. & Aung, T. Graefes Arch Clin Exp Ophthalmol (2015) 253: 1839. https://doi.org/10.1007/s00417-015-3167-z
    7. Cybulska-Heinrich AK, Mozaffarieh M, Flammer J. Ginkgo biloba: An adjuvant therapy for progressive normal and high tension glaucoma. Molecular Vision. 2012;18:390-402.
    8. Giaconi JA, Yu F, Stone KL, et al. The Association of Consumption of Fruits/Vegetables with Decreased Risk of Glaucoma among Older African American Women in the Study of Osteoporotic Fractures. American journal of ophthalmology. 2012;154(4):635-644. doi:10.1016/j.ajo.2012.03.048.
    9. Jia, Yu-Ping et al. The Pharmacological Effects of Lutein and Zeaxanthin on Visual Disorders and Cognition Diseases. Molecules. 2017
    10. Kim J, Choung S-Y. Pinus densiflora bark extract prevents selenite-induced cataract formation in the lens of Sprague Dawley rat pups. Molecular Vision. 2017;23:638-648.
    11. Biol Trace Elem Res. 2013 Jan;151(1):59-67. doi: 10.1007/s12011-012-9526-2. Epub 2012 Oct 20.
    12. Ravindran RD, Vashist P, Gupta SK, et al. Inverse Association of Vitamin C with Cataract in Older People in India. Ophthalmology. 2011;118(10):1958-1965.e2. doi:10.1016/j.ophtha.2011.03.016.
    13. Zhao L-Q, Li L-M, Zhu H, The Epidemiological Evidence-Based Eye Disease Study Research Group. The Effect of Multivitamin/Mineral Supplements on Age-Related Cataracts: A Systematic Review and Meta-Analysis. Nutrients. 2014;6(3):931-949. doi:10.3390/nu6030931.
    14. Song, M. K., B. D. Roufogalis  and T. H. W. Huang. “Reversal of the Caspase-Dependent Apoptotic Cytotoxicity Pathway by Taurine from Lycium Barbarum (Goji Berry) in Human Retinal Pigment Epithelial Cells: Potential Benefit in Diabetic Retinopathy.” Evidence-based Complementary and Alternative Medicine: eCAM 2012 (2012): 323784. PMC. Web
    15. Kangari, Haleh et al. Short-term Consumption of Oral Omega-3 and Dry Eye Syndrome. Ophthalmology, Volume 120, Issue 11, 2191 - 2196.  2013
    16. Liu A, Ji J. Omega-3 Essential Fatty Acids Therapy for Dry Eye Syndrome: A Meta-Analysis of Randomized Controlled Studies. Medical Science Monitor : International Medical Journal of Experimental and Clinical Research. 2014;20:1583-1589. doi:10.12659/MSM.891364.
    17. Med Hypotheses. 1980 Mar;6(3):225-32. Vitamin C and dry eyes
    18. Med Hypotheses. 1980 Mar;6(3):225-32. Vitamin B6 and dry eyes 

Artigos Relacionados

Ver tudo

Condições

O ácido alfa lipoico e a esclerose múltipla

Condições

Essas ervas, temperos e nozes podem ajudar a controlar a diabetes

Condições

15 formas de se manter saudável ao viajar com diabetes