header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Nutrição

As Incríveis Propriedades da Maca Peruana

26 Fevereiro 2018

Um dos mais incríveis fenômenos da natureza é a adaptação de uma planta ou animal ao seu ambiente. No que diz respeito aos efeitos medicinais de uma planta, a composição de compostos ativos pode ser muito influenciada por fatores como geografia, altitude, clima, entre outros. Essas características costumam levar à formação de fatores de proteção dentro da planta, para ajudá-la a sobreviver. Frequentemente, tais compostos de proteção também exercem efeitos significativos na melhoria da saúde humana.

Um ótimo exemplo dessa influência ambiental levando a uma diferente expressão da composição química dentro de uma planta é a maca peruana (Lepidium meyenii). Esse fascinante membro da família do repolho é um  parente próximo do nabo, mas misturá-lo a outros vegetais crucíferos comuns é quase um desserviço aos seus benefícios à saúde, mesmo com outros membros da família do repolho tendo sua própria lista de auxílios à saúde. O que se deve levar em conta é que a maca peruana é especial, e merece a reverência associada a ela.

A história da maca

A maca é nativa do norte da região da Puna do Peru e da Bolívia, onde a elevação costuma ficar entre 3350 e 4200 m – acima da linha das árvores, mas abaixo da camada permanente de neve. A maca é o alimento colhido de maior altitude do mundo. Entretanto, a área de Puna é um ambiente muito rígido para colheitas acima de sua altitude. Em qualquer momento do ano, as temperaturas podem variar de pontos congelantes a cerca de 15 ºC. Mesmo quando a área passa por períodos de secas em termos de precipitação, a umidade permanece relativamente alta. Como resultado, geadas são frequentes na região, até mesmo durante a temporada de crescimento. Em conclusão, todos esses fatores resultam na composição única da maca peruana.

A maca é uma pequena planta que cresce com cerca de 15 cm de altura e de largura. Suas raízes com forma semelhante às do nabo têm cerca de 2,5 a 7,5 cm de diâmetro na colheita, e têm sido veneradas por milhares de anos por sua capacidade de aumentar a energia, a resistência e a fertilidade. Para as pessoas da região de Puna, ela ainda é um alimento valioso.

Ela é pungente, e essa é uma palavra educada para descrever um gosto forte e amargo. Porém, ela também possui um certo sabor adocicado. É um sabor interessante e diferente, e existe uma variedade de gostos devido a mudanças nas condições de cultivo. Também existem diferentes formas de maca, com diferentes composições químicas e aplicações. As raízes crescem em 3 grupos básicos de cores:

  • A maca amarela corresponde a cerca de 60% de todas as raízes de maca colhidas no Peru. Ela é a forma mais utilizada e pesquisada dentre todos os produtos da maca. Suas propriedades aumentam a energia, melhoram a concentração e equilibram hormônios.  
  • A maca vermelha corresponde a cerca de 25% da colheita anual e é o mais doce de todos os pós de maca. Estudos demonstraram que ela possui os mais altos níveis fitoquímicos de todas as colorações da maca. Ela é conhecida como o tipo mais efetivo para mulheres devido a seus efeitos de equilíbrio hormonal e à sua ação na saúde dos ossos.
  • A maca preta é a mais rara de todas as cores, correspondendo a cerca de 15% da colheita anual. Estudos demonstraram que ela é a forma mais efetiva para homens, especialmente para o aumento muscular, a resistência, o foco mental e a libido.

A fitoquímica e os fatores nutricionais da maca

A maca seca em pó é rica em nutrientes, principalmente em minerais como cálcio, magnésio, zinco e potássio. Ela também contém cerca de 13-16% de proteínas e é rica em aminoácidos essenciais. Ela também é rica em fibras (8,5%), carboidratos (59%) e ácidos graxos livres (2,2%). Além de seu excelente perfil nutricional, ainda mais impressionantes são as propriedades fitoquímicas da maca peruana. Existem muitos compostos únicos, mas primeiro é importante ressaltar que todos os vegetais crucíferos são conhecidos por conter compostos conhecidos como glucosinolatos. Esses compostos são valiosos agentes no combate ao câncer, influenciam o metabolismo hormonal de formas positivas e podem ser encontrados em vegetais como couve, repolho, brócolis, etc. Os glucosinolatos da maca são únicos, com o benzil glucosinolato e a glucotropaeolina sendo especialmente importantes para a sua ação.

A maca também contém alcalóides únicos conhecidos como macamidas, incluindo a macaridina e a macaena. Os alcaloides são compostos de ação rápida, e os da maca exercem sua função no mecanismo da central de controle do hipotálamo, na glândula pituitária, nas adrenais e em outros órgãos endócrinos. Provavelmente, muitos dos efeitos adaptogênicos da maca são devidos a esses valiosos compostos.

Antocianidinas e outros flavonoides conhecidos de frutas são responsáveis pela pigmentação da maca vermelha e da preta. Esses pigmentos são contribuem para alguns dos benefícios à saúde, principalmente à atividade antioxidante.

A maca também contém alcamidas. Esses compostos são mais conhecidos como os componentes que causam formigamento da equinácea.

Além disso, a maca contém um alto teor de esteróis, incluindo brassicasterol, beta-sitosterol, campesterol e estigmasterol.

Ao analisar a composição química da maca peruana, eu definitivamente consigo entender porque ela possui um sabor único, mas também vejo como variações sutis nas proporções desses componentes ativos nas diferentes cores da maca, bem como no extrato gelatinizado, podem levar a efeitos diferentes.  

Preparações comerciais da maca

O pó de maca peruana é preparado a partir de raízes que são colhidas, secas ao sol, limpas e moídas até virarem um fino pó. Durante esse processo, as raízes nunca são aquecidas acima de 45 ºC (115 ºF), preservando a quantidade máxima de nutrientes, enzimas e glucosinolatos benéficos.

No preparo do pó de maca gelatinizado, as raízes secas ao sol são fervidas e depois pressurizadas, para remover todo o conteúdo de amido. São necessários cerca de 4 kg de pó de maca para produzir 1 kg de extrato gelatinizado (uma proporção de 4:1). O aquecimento da maca destrói enzimas e altera alguns dos glucosinolatos, porém concentra muitos dos compostos ativos e os torna mais fáceis de digerir. Por exemplo, o aquecimento aumenta a formação de sulforafano, um derivado dos glucosinolatos da maca e melhor conhecido como um componente dos brócolis.

Benefícios da maca à saúde

A maca é um alimento e, portanto, existem evidências que suportam os seus efeitos promovedores da saúde. Como ela é consumida pelos peruanos nativos dos Andes na forma naturalmente seca e em quantidades superiores a 20 g por dia, existe uma população para um estudo histórico quando se procura por indicações de segurança e efeitos da maca. Um estudo em particular, baseado em uma pesquisa, deve ser mencionado. Ele avaliou o consumo, os aspectos sociodemográficos, o estado de saúde e os casos de fraturas em homens e mulheres entre 35 e 75 anos de idade dessa população. Os resultados do estudo indicaram que o consumo de maca estava associado com estados de saúde significativamente melhores. O estudo também associou a maca com um menor número de fraturas e de sinais e sintomas de doença crônica da montanha. Além disso, o consumo de maca foi associado com um menor índice de massa corpórea e menor pressão sanguínea.

Outro estudo demonstrou resultados similares na saúde, mas indicou que o consumo de maca foi associado com menores níveis de interleucina-6 (IL-6), um importante marcador de inflamação e danos oxidativos. Altos níveis de interleucina-6 têm sido associados com envelhecimento, obesidade, aumento da incidência de doenças cardiovasculares, problemas cognitivos e uma menor expectativa de vida. Altos níveis de IL-6 também foram associados com a vida em grandes altitudes, portanto, parece que a natureza forneceu uma solução para as pessoas que vivem nas grandes altitudes dos Andes.

A maca e a função sexual

Um dos mais conhecidos benefícios da maca é o aumento do desejo e da função sexual tanto para homens quanto para mulheres. Testes clínicos confirmam essas propriedades, incluindo os benefícios da maca na função erétil. Nos homens, a maca não parece afetar diretamente o nível de testosterona, mas age em todo o sistema endócrino para reduzir os efeitos do estresse enquanto melhora o humor, a energia e a resistência. As mulheres também apresentam uma boa resposta à maca. Por exemplo, em um pequeno teste cruzado, duplo-cego, randomizado e controlado por placebo em mulheres pós-menopausa, foi demonstrado que a maca reduz a ansiedade e a depressão, reduzindo os sintomas da disfunção sexual.

A realidade é que a disfunção sexual possui uma alta ocorrência na sociedade moderna do mundo todo, afetando 20-30% dos homens e 40-45% das mulheres. A maioria das formas de disfunção sexual é relacionada a uma redução do desejo sexual tanto em homens quanto em mulheres, além da disfunção erétil (DE) nos homens. Como a maca impacta e trata as principais causas da disfunção sexual, já era esperado que esse tenha sido o principal motivo pelo qual a maioria dos homens e das mulheres procura adicioná-la em duas dietas.

A maca como um adaptógeno

A maca cumpre todos os critérios para ser classificada como um “adaptógeno”. Provavelmente, é por esse motivo que ela é erroneamente chamada de ginseng do Peru por alguns comerciantes. A maca não está na família do ginseng, mas possui atividade adaptogênica semelhante. Historicamente, os adaptógenos têm sido usados para:

  • Restaurar a vitalidade em indivíduos debilitados e fracos
  • Aumentar a sensação de energia
  • Melhorar o desempenho físico e mental
  • Evitar os efeitos negativos do estresse e melhorar a resposta do corpo ao estresse

Uma das descobertas consistentes nos dados clínicos humanos é de que a maca peruana melhora o humor, reduz as sensações de estresse e ansiedade e melhora os níveis de energia.  

A maca e a pressão sanguínea

Uma das descobertas do estudo mencionado acima foi a do efeito de redução da pressão sanguínea da maca peruana. Um estudo duplo-cego em homens saudáveis demonstrou que a maca gelatinizada reduziu a pressão arterial sistólica e diastólica depois de 12 semanas de uso. Outro estudo em mulheres pós-menopausa também demonstrou um efeito de redução da pressão sanguínea com o pó de maca comum.

Recomendações práticas

A dose padrão para a maca seca em pó é tipicamente de 1.500-3.000 mg uma ou duas vezes por dia. Altas doses podem ser necessárias para maiores efeitos terapêuticos, mas para uma melhora geral na saúde é apropriada uma dosagem de 1,5 g - 6 g.

Tenha em mente que existem respostas individualizadas à maca, assim como ocorre com qualquer alimento. Caso você seja pequeno(a), é recomendado começar no menor valor da variação de dosagem. Se você for uma pessoa maior, pode começar no maior valor.

A maca costuma ser muito bem tolerada. Caso ela cause alguma irritação gastrointestinal, considere a forma gelatinizada.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Nutrição

Experimente a dieta pegan com estas deliciosas receitas

Nutrição

O que é a farinha de mandioca? + 3 receitas sem glúten

Nutrição

O que é a dieta limpa?