checkoutarrow
BR
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements

Aqui estão os 9 principais óleos essenciais de 2019

Por Eric Madrid MD

Neste artigo:


Hora de pegar o difusor.

Durante séculos, pessoas do redor mundo entendem os benefícios dos óleos essenciais. Existem evidências de que eles foram utilizados desde o Egito antigo na mumificação e em celebrações cerimoniais. Esses óleos altamente reverenciados foram até usados como moeda no curso da história. 

Os óleos essenciais ainda estão em uso hoje, por muitos motivos. Seus aromas prazerosos os tornam ideais para fragrâncias e perfumes, e eles ainda são reconhecidos por seus possíveis benefícios à saúde. Os difusores são uma forma popular de experimentar os óleos essenciais, assim como o uso tópico ou interno. 

Aviso: é muito importante sempre ler o rótulo, pois alguns óleos não podem ser tomados oralmente ou usados diretamente na pele. 

Aqui estão os 9 principais óleos essenciais de 2019.

Lavanda

O doce aroma da lavanda a torna um dos óleos essenciais mais conhecidos e reconhecidos. Sua distinta cor roxa torna a lavanda uma favorita nos jardins caseiros, e suas folhas também costumam ser coletadas, secas e usadas para vários propósitos. Hoje em dia, ela é um aditivo comum a alimentos e cosméticos. 

Parte da família da menta, a lavanda e seu óleo têm sido usados por milhares de anos, por culturas do mundo todo. Cientistas já extraíram mais de 100 compostos fitoquímicos da lavanda. 

Com o uso registrado mais antigo sendo pelos povos gregos e romanos, a lavanda é tradicionalmente usada para ajudar a reduzir a ansiedade e também atua como um antisséptico. 

A lavanda pode ser usada para os seguintes problemas:

  • Estresse – Inalar a lavanda pode ajudar a reduzir os níveis de estresse mental e físico
  • Ansiedade – A lavanda ajuda a reduzir os níveis de ansiedade
  • Insônia – Ajuda a melhorar a qualidade do sono se usada de forma tópica e inalada
  • Pressão arterial – Um estudo de 2017 demonstrou que a lavanda reduziu a pressão arterial depois de cirurgias cardíacas, enquanto um estudo de 2015 também demonstrou benefícios à pressão arterial
  • Necessidades bactericidas e antifúngicas
  • Mordidas de insetos – Ajuda a minimizar o risco de infecções e reduz a coceira quando aplicada de forma tópica
  • Queimaduras leves – Ajuda a reduzir a dor de queimaduras. Aplique diretamente ou misture com óleo de coco
  • Eczema – Aplique diretamente na pele seca ou misture com óleo de coco para aliviar os sintomas 
  • Alívio da dor – Ajuda a fornecer alívio a articulações e músculos doloridos quando aplicado durante uma massagem
  • Alívio da dor durante cirurgias – Estudos demonstram que o uso de lavanda durante cirurgias reduz os níveis de dor
  • Síndrome do túnel do carpo – Um estudo de 2017, publicado no Journal of Hand Therapy, indicou que a lavanda reduziu a dor nos pulsos quando aplicada de forma tópica

O óleo essencial de lavanda se combina bem com óleos de cravo e alecrim.  Aviso: algumas pessoas podem sentir sensibilidade à aplicação tópica, pois ela pode causar uma reação alérgica. 

Óleo de jojoba

O óleo de jojoba (simmondsia chinensis) é uma substância cerosa que vem da semente da planta perene resistente a secas de mesmo nome. Nativa do sudoeste dos Estados unidos e do norte do México, a jojoba tem sido apreciada por seu óleo por séculos. O óleo foi tradicionalmente usado de forma tópica para tratar ferimentos e machucados, e também pode ser usado em um difusor ou até misturado a outros óleos essenciais, para criar um aroma relaxante personalizado. Ele também é frequentemente aplicado de forma tópica.

O óleo de jojoba é conhecido pelas seguintes propriedades:

  • Hidratação
  • Combate ao envelhecimento 
  • Cicatrização de ferimentos
  • Antioxidante
  • Bactericida
  • Combate à acne
  • Relaxante (principalmente para queimaduras solares)

Combina-se bem com óleos de eucalipto, Hortelã, tomilho, alecrim e lavanda. 

Melaleuca

O óleo de melaleuca é derivado das folhas da melaleuca, também chamada de árvore do chá. Ele é mais usado na Austrália, onde tem sido usado como um medicamento pelos povos aborígenes por centenas de anos. O aroma da melaleuca é descrito por algumas pessoas como medicinal e fresco, e por outras como similar à cânfora. O seu nome é atribuído ao marinheiro britânico Capitão James Cook, e não tem relação com o chá. 

A melaleuca tem muitos benefícios:

  • Antifúngico – Estudos demonstraram que esse óleo tem propriedades antifúngicas. Eu frequentemente recomendo que os pacientes busquem uma primeira linha de tratamento para os fungos das unhas. Eu recomendo aplicar o óleo uma ou duas vezes por dia nas unhas, e vi bons resultados com o uso consistente. O óleo também pode ser aplicado na pele para tratar o pé de atleta.
  • Bactericida – Um estudo de 2017 com ratos indicou que o óleo de melaleuca inalado pode ser útil no combate da pneumonia. Mais pesquisas são necessárias antes que o óleo seja usado nas pessoas dessa forma. 
  • Um estudo de 2017 conduzido na Roma, Itália, demonstrou que enxaguar a boca com o óleo de melaleuca pode ser útil para pessoas com inflamações causadas pela gengivite
  • Cicatrização de ferimentos – Aplique de forma tópica para ajudar a prevenir infecções
  • Ajuda a controlar a caspa – Aplique de forma tópica ao couro cabeludo para ajudar a reduzir a caspa

AVISO: Não consuma o óleo de melaleuca oralmente, devido ao risco de sérios efeitos colaterais, como confusão e perda de controle muscular. Algumas pessoas também podem ser sensíveis à aplicação tópica.

O óleo de melaleuca se combina bem com óleos de lavanda e mirra. 

Hortelã-pimenta 

A hortelã-pimenta é uma erva bem conhecida e também possui um óleo essencial. Um híbrido entre a hortelã-da-água e a hortelã-verde, a hortelã-pimenta tem um aroma fresco e acentuado, e um de seus principais componentes é o mentol. Nos tempos recentes, a hortelã tem sido usada para dar sabor no chiclete, e ainda é bem conhecida por seus numerosos benefícios à saúde. 

A hortelã pode ajudar com os seguintes problemas: 

  • Sintomas da síndrome do intestino irritável (SCI)
  • Dores de cabeça, principalmente as cefaleias de tensão
  • Infecções nas unhas – Quando aplicado de forma tópica, o óleo pode ajudar com infecções fúngicas
  • Infecções de pele – Um estudo de 2012 demonstrou uma proteção contra infecções de pele
  • Infecções do trato respiratório superior
  • Coceiras causadas pela gravidez – Quando aplicado de forma tópica, o óleo pode ajudar a minimizar a coceira causara pela gravidez, de acordo com estudos. Evite o consumo oral.
  • Eczema – Quando aplicado de forma tópica, ajuda a minimizar irritações de pele
  • Crescimento capilar – Um estudo de 2014, publicado na Toxicological Research, demonstrou que, quando o óleo de hortelã é aplicado de forma tópica, ele pode ajudar com o crescimento capilar

A hortelã se combina bem com óleos de lavanda, alecrim e eucalipto. 

Capim-limão

Apesar de terem nomes similares, o óleo essencial de capim-limão e o de limão vêm de duas plantas diferentes. O óleo de capim-limão vem do gênero botânico perene cymbopogon, e pode ser ingerido oralmente, aplicado de forma tópica ou usado em um vaporizador. Ele também é comumente usado para dar sabor. Seu ingrediente ativo é o limoneno. 

Os benefícios do capim-limão incluem:

  • Repelente natural contra insetos
  • Propriedades antioxidantes
  • Propriedades bactericidas
  • Combate inflamações causadas por problemas de pele
  • Propriedades de combate à ansiedade
  • Alívio contra a caspa
  • Alívio a músculos doloridos quando aplicado de forma tópica
  • Reduz a inflamação e a dor da artrite reumatoide

Eucalipto

O eucalipto é um gênero que consistente de mais de 700 espécies, sendo a maioria perene. A planta, que é coberta de glândulas de óleo, é nativa da Austrália, onde os aborígenes a usavam como remédio por quase mil anos. A erva é comumente encontrada em chicletes, cremes dentais e remédios para a tosse. 

O óleo extraído das folhas de eucalipto possui propriedades antissépticas e desinfetantes. Se as folhas ou os óleos forem consumidos em grandes quantidades, eles podem ser tóxicos. Porém, os coalas e gambás são capazes de consumir as folhas em segurança, e dependem delas como fonte primária de alimento. Aviso: Evite o consumo oral do óleo essencial. 

Os benefícios do óleo de eucalipto incluem: 

  • Alívio de infecções do trato respiratório superior – A inalação de uma mistura herbácea contendo eucalipto minimiza os sintomas de infecção, de acordo com estudos
  • Propriedades bactericidas – Um estudo de 2012 demonstrou uma proteção contra infecções de pele quando o óleo é aplicado de forma tópica
  • Propriedades antifúngicas – O óleo de eucalipto, quando aplicado de forma tópica, pode matar fungos
  • Uso como desodorante natural – Aplique de forma tópica às axilas 

O óleo de hortelã se combina bem com óleos de lavanda e limão.

Óleo essencial de laranja

The A laranja é uma das frutas cítricas mais importantes e, consequentemente, um dos óleos populares mais populares. Um híbrido entre duas outras frutas cítricas, a tangerina e o pomelo, as origens da laranja datam da China antiga, onde ela foi primeiro mencionada na literatura por volta do ano 314 A.C. 

Acredita-se que os espanhóis trouxeram a laranja para a América do Norte e, provavelmente, plantaram a primeira árvore em Hispaniola, a ilha onde hoje ficam o Haiti e a República Dominicana. As laranjas se tornaram populares dentre marinheiros depois que se percebeu que sua vitamina C pode ajudar a prevenir o temido escorbuto. 

Como um óleo essencial, seu aroma doce, relaxante e familiar cria um ambiente prazeroso. Ele pode ser aplicado de forma tópica, difundido ou consumido oralmente. O óleo é extraído da casca.

O óleo de laranja é conhecido por seus vários benefícios:

  • Propriedades bactericidas
  • Pode inibir o crescimento de tumores pulmonares, segundo estudos
  • Anti-inflamatório
  • Pesticida verde (interrompe caminhos de formigas)
  • Mata formigas-de-fogo
  • Promove o crescimento de lactobacilos nos intestinos

Combina-se bem com a canela

Limão 

O limão tem um aroma familiar, azedo e adocicado ao mesmo tempo. A árvore é nativa do sul da Ásia, especificamente do nordeste da Índia. O limão entrou na Europa por volta do ano 200 D.C., e seu uso pode ser datado do Egito por volta de 700 D.C. 

O limão é rico em vitamina C. Extraído da casca, seu óleo tem muitas aplicações e é amplamente usado em produtos de beleza, devido às suas propriedades antioxidante. Além disso, um estudo de 2014 concluiu que “o aroma do limão pode ser efetivo na redução da náusea e do vômito durante a gravidez”. 

Ele também tem muitos outros benefícios:

  • Combate à ansiedade e à depressão quando inalado vaporizado
  • Propriedades bactericidas quando aplicado de forma tópica
  • Estimula o estado de alerta quando inalado
  • Auxílio à cicatrização de ferimentos – quando aplicado de forma tópica
  • Auxílio à indigestão – Tomado com água, o óleo pode estimular o processo digestivo
  • Repelente de insetos – Quando aplicado de forma tópica, ele ajuda a manter os insetos longe
  • Desinfetante – Misturado com água, ele pode ser usado para limpar superfícies suavemente
  • Inflamações de garganta – As propriedades antioxidantes do óleo ajudam a matar vírus na garganta
  • Cuidados com a pele – Misturado com óleo de coco e aplicado na ele, ele ajuda a proteger contra a oxidação e às mudanças da idade.   

O óleo de limão se combina bem com o óleo de eucalipto.

Alecrim

O alecrim é uma erva perene, cujas flores podem ter a cor branca, roxa, azul ou, algumas vezes, rosa. A flor normalmente desabrocha durante a primavera e o verão no hemisfério norte, e é nativa da região do Mediterrâneo. O nome tem origem em latim, e significa “orvalho do mar”.

O alecrim foi registrado pela primeira vez pelos egípcios por volta do ano 5.000 A.C. Além disso, os egípcios usaram essa erva em suas cerimônias funerárias. Aparentemente, o alecrim foi trazido para a China por volta do ano 200 D.C., e para a Europa por volta dos anos 1300.

O alecrim contém polifenóis, que têm propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, de redução do colesterol e de estabilização da glicose.

Foi demonstrado que o alecrim tem muitos benefícios à saúde e, de acordo com um artigo do New York Times, o alecrim tem um grande papel na dieta de uma das populações mais saudáveis e de maior longevidade do mundo, as pessoas que vivem em Acciaroli, Itália. O alecrim pode ser usado para os seguintes problemas:

  • Memória – um estudo de 2017 concluiu que “a inalação do óleo essencial de alecrim aumenta a memorização de números”
  • Traumatismo cranioencefálico (TCE) – Um estudo de 2016 usando animais demonstrou uma melhor função cerebral em indivíduos feridos
  • Perda capilar – Um estudo de 2015 demonstrou melhor crescimento capilar quando aplicado de forma tópica no couro cabeludo. Porém, levou seis meses para que uma diferença fosse vista
  • Espasmos musculares – Esse óleo essencial pode ajudar a relaxar os músculos durante uma massagem
  • Proteção antioxidante – O alecrim é um potente antioxidante, de acordo com estudos

AVISO: Algumas pessoas podem ter sensibilidade a esse óleo essencial, e algumas poucas pessoas tiveram reações de pele.

O óleo de alecrim se combina bem com óleos de lavanda e hortelã.  

Referências:

  1. Salamati A, Mashouf S, Mojab F. Effect of Inhalation of Lavender Essential Oil on Vital Signs in Open Heart Surgery ICU. Iranian Journal of Pharmaceutical Research : IJPR. 2017;16(1):404-409.
  2. Complement Ther Med. 2015 Jun;23(3):331-8. doi: 10.1016/j.ctim.2014.12.001. Epub 2014 Dec 11.
  3. Complement Ther Clin Pract. 2016 Nov;25:75-80. doi: 10.1016/j.ctcp.2016.08.002. Epub 2016 Aug 3.
  4. J Hand Ther. 2017 Aug 10. pii: S0894-1130(16)30251-4. doi: 10.1016/j.jht.2017.07.004. [Epub ahead of print] 
  5. Ranzato E., Martinotti S., Burlando B. Wound healing properties of jojoba liquid wax: An in vitro study. J. Ethnopharmacol. 2011;134:443–449. doi: 10.1016/j.jep.2010.12.042. 
  6. Jojoba in dermatology: a succinct review. Pazyar N, Yaghoobi R, Ghassemi MR, Kazerouni A, Rafeie E, Jamshydian N G Ital Dermatol Venereol. 2013 Dec; 148(6):687-91.[1] Lin TK, Zhong L, Santiago JL. Anti-Inflammatory and Skin Barrier Repair Effects of Topical Application of Some Plant Oils. Int J Mol Sci. 2017;19(1):70. Published 2017 Dec 27. doi:10.3390/ijms19010070 
  7. Meier L., Stange R., Michalsen A., Uehleke B. Clay jojoba oil facial mask for lesioned skin and mild acne—Results of a prospective, observational pilot study. Forsch Komplementmed. 2012;19:75–79. doi: 10.1159/000338076. 
  8. J Pharm Pharmacol. 2017 Aug 15. doi: 10.1111/jphp.12788.
  9. Phytomedicine. 2012 Aug 15;19(11):969-76. doi: 10.1016/j.phymed.2012.05.014. Epub 2012 Jun 26.
  10. Akhavan Amjadi M, Mojab F, Kamranpour SB. The Effect of Peppermint Oil on Symptomatic Treatment of Pruritus in Pregnant Women . Iranian Journal of Pharmaceutical Research : IJPR. 2012;11(4):1073-1077.
  11. Oh JY, Park MA, Kim YC. Peppermint Oil Promotes Hair Growth without Toxic Signs. Toxicological Research. 2014;30(4):297-304. doi:10.5487/TR.2014.30.4.297.
  12. Acta Pharm. 2018 Jun 1;68(2):185-197. doi: 10.2478/acph-2018-0015. (lemongrass antioxidant)
  13. Liakos IL, Grumezescu AM, Holban AM, et al. Polylactic Acid-Lemongrass Essential Oil Nanocapsules with Antimicrobial Properties. Pharmaceuticals (Basel). 2016;9(3):42. Published 2016 Jul 7. doi:10.3390/ph9030042
  14. Han X, Parker TL. Lemongrass (Cymbopogon flexuosus) essential oil demonstrated anti-inflammatory effect in pre-inflamed human dermal fibroblasts. Biochim Open. 2017;4:107–111. Published 2017 Mar 21. doi:10.1016/j.biopen.2017.03.004
  15. J Altern Complement Med. 2015 Dec;21(12):766-73. doi: 10.1089/acm.2015.0099. Epub 2015 Sep 14. (Lemongrass and anxiety)
  16. Forsch Komplementmed. 2015;22(4):226-9. doi: 10.1159/000432407. Epub 2015 Jul 14 (Lemongrass and dandruff)
  17. Meenapriya M et al /J. Pharm. Sci. & Res. Vol. 9(2), 2017, 237-239 237 (http://jpsr.pharmainfo.in/Documents/Volumes/vol9Issue02/jpsr09021734.pdf)
  18. Phytomedicine. 2012 Aug 15;19(11):969-76. doi: 10.1016/j.phymed.2012.05.014. Epub 2012 Jun 26.
  19. Nat Prod Res. 2017 Mar;31(6):653-659. doi: 10.1080/14786419.2016.1219860. Epub 2016 Aug 18.
  20. Molecules. 2017 Aug 22;22(8). pii: E1391. doi: 10.3390/molecules22081391.
  21. J Econ Entomol. 2017 Aug 1;110(4):1556-1562. doi: 10.1093/jee/tox120.
  22. J Sci Food Agric. 2019 Jun;99(8):4019-4028. doi: 10.1002/jsfa.9629. Epub 2019 Mar 12.
  23. Yavari Kia P, Safajou F, Shahnazi M, Nazemiyeh H. The effect of lemon inhalation aromatherapy on nausea and vomiting of pregnancy: a double-blinded, randomized, controlled clinical trial. Iran Red Crescent Med J. 2014;16(3):e14360. doi:10.5812/ircmj.14360
  24. Behav Brain Res. 2006 Sep 25;172(2):240-9. Epub 2006 Jun 15.
  25. Naimi M, Vlavcheski F, Shamshoum H, Tsiani E. Rosemary Extract as a Potential Anti-Hyperglycemic Agent: Current Evidence and Future Perspectives. Nutrients. 2017;9(9):968. Published 2017 Sep 1. doi:10.3390/nu9090968
  26. https://www.nytimes.com/2016/10/20/world/what-in-the-world/rosemary-and-time-does-this-italian-hamlet-have-a-recipe-for-long-life.html?_r=0
  27. O.V. Filiptsova, L.V. Gazzavi-Rogozina, I.A. Timoshyna, O.I. Naboka, Ye.V. Dyomina, A.V. Ochkur, The essential oil of rosemary and its effect on the human image and numerical short-term memory, In Egyptian Journal of Basic and Applied Sciences, Volume 4, Issue 2, 2017, Pages 107-111.
  28. Neurosci Lett. 2016 May 27;622:95-101. doi: 10.1016/j.neulet.2016.04.048. Epub 2016 Apr 22.
  29. Skinmed. 2015 Jan-Feb;13(1):15-21. Rosemary helps hair growth
  30. Pathophysiology. 2017 Sep 14. pii: S0928-4680(17)30005-6. doi: 10.1016/j.pathophys.2017.08.002. 

Artigos Relacionados

Ver tudo

Bem-estar

Um olhar mais atento aos rótulos dos suplementos

Bem-estar

O que você deve saber ao comprar produtos naturais online

Bem-estar

Como Verificar a Qualidade ao Comprar Produtos Naturais