checkoutarrow
BR
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Bem-estar

Colostro - Este Superalimento Não é Apenas para Bebês

2 Dezembro 2019

Por Eric Madrid MD

Neste artigo:


Poucas pessoas discordariam do fato de que o leite humano é a melhor fonte de nutrição para um bebê recém-nascido. Todas as fêmeas de mamíferos produzem leite, que tem exatamente o que é necessário para um desenvolvimento saudável durante a fase mais decisiva da vida. Parte do que fornece ao leite materno seu valor nutricional é uma substância chamada colostro, secretado por todas as fêmeas de mamíferos nas primeiras 48 horas após o parto. Algumas pessoas se referem ao colostro como o "Elixir da Vida".

O colostro é formado por três substâncias principais:

  • Imunoglobulinas: Reforçam o sistema imune e ajudam a proteger contra infecções de bactérias, vírus e fungos nocivos. Elas também ajudam a reduzir os sintomas de alergias.
  • Lactoferrina: Uma proteína que se liga ao ferro e facilita sua absorção no intestino. Além disso, a lactoferrina tem propriedades antimicrobianas que podem ajudar o intestino a se regenerar na presença de inflamação. 
  • Polipeptídeos ricos em prolina: Apresentam um papel de regulação do sistema imune e podem ser benéficos para pessoas com doença de Alzheimer.

 Efeitos antimicrobianos e antibacterianos do colostro

Além das imunoglobulinas e fatores de crescimento, o colostro também contém peptídeos antimicrobianos, especialmente a beta-defensina humana 2 (hBD-2). Estas proteínas antibacterianas protegem os bebês de infecções nocivas como as por Salmonella e E. coli, que podem ser fatais se contraídas no início da vida. Apesar de o leite materno também apresentar propriedades antimicrobianas, o colostro tem uma concentração relativamente maior de hBD-2. 

Cientistas mostraram que o colostro é um componente crucial para apoiar a saúde do sistema imune, especialmente reforçando algumas células que combatem doenças, chamadas de células “natural killer” ou células NK. Um estudo de 2014 na Nutrition Research mostrou que o colostro poderia ajudar as células NK a combaterem o vírus influenza, além de outros vírus que causam infecções no trato respiratório superior. 

Estudos também mostraram que a lactoferrina pode se ligar a toxinas secretadas por bactérias gram negativas nocivas, como algumas E.coli. Isso é importante, já que a secreção destas toxinas pelas bactérias é o que causa a sepse, uma infecção sanguínea que é a causa principal de morte em pessoas que são internadas em unidades de tratamento intensivo. 

Felizmente, os cientistas foram capazes de isolar o colostro a partir do leite de vaca e usá-lo como suplemento alimentar. Isso permite que seus benefícios sejam utilizados pelas pessoas além do período de amamentação.

ATENÇÃO: Pessoas com alergia a leite devem consultar um médico antes de usar o colostro. A maioria das pessoas com sensibilidade à lactose não apresentam problemas ao consumir o colostro.

O colostro pode apresentar benefícios nas seguintes condições. 

Saúde intestinal 

Há mais de 2200 anos, Hipócrates, o pai da medicina moderna, descobriu que "todas as doenças começam no intestino". Hoje em dia, finalmente estamos descobrindo a importância da saúde intestinal e do papel que ela tem na saúde sistêmica. Quando a criança atinge 3 anos, uma biodiversidade intestinal semelhante à dos adultos é frequentemente alcançada. Quando ela não é ideal, a pessoa apresenta risco aumentado para condições autoimunes como artrite reumatoide, lupus, esclerose múltipla e outras doenças autoimunes. 

Pessoas com ansiedade, depressão, fibromialgia e síndrome da fadiga crônica têm maior probabilidade de apresentar problemas digestivos. Otimizar a saúde intestinal é fundamental para atingir a saúde e bem-estar geral. De preferência, a saúde intestinal deve ser atingida através da dieta, com o consumo de vegetais e alimentos com propriedades prebióticas e probióticas. Frequentemente, suplementos também são necessários. Além dos probióticos, suplementos e L-glutamina, o colostro também parece ser benéfico para a saúde intestinal. 

O aumento da permeabilidade intestinal é um problema comum que muitas pessoas enfrentam, especialmente pessoas com síndrome do intestino irritável ou SII. Um estudo de 2017 na Nutrients mostrou que o colostro poderia ajudar a reparar esta importante barreira intestinal, ajudando a curar o intestino com aumento de permeabilidade. Além disso, o colostro pode ajudar a reduzir a inflamação no intestino ao inibir a via de NF-kappa Beta, uma causa primária de inflamação intestinal.

 Diarreia infecciosa

Um estudo de 1995 mostrou que o colostro poderia ser benéfico para proteger crianças contra o rotavírus, uma causa comum de diarreia em crianças no mundo todo. 

Além disso, um estudo de 2008 mostrou que o colostro poderia ajudar no tratamento de diarreia causada por Clostridium difficile em adultos, uma condição que frequentemente demanda hospitalização. Um estudo complementar em 2015 no Journal of Infectious Disease também demonstrou os benefícios do colostro no tratamento de uma infecção por C. difficile.

 Inflamações no estômago e cólon

Úlceras estomacais afetam mais de 60 milhões de pessoas no mundo todo. Uma causa comum é o consumo frequente de aspirina e medicamentos anti-inflamatórios não esteroidais (AINES, que incluem ibuprofeno, naproxeno, meloxicam, diclofenaco, etc). Apesar de estes medicamentos ajudarem em muitos sintomas de dor crônica e artrite, eles também aumentam o risco de sangramento de úlceras. Medicamentos prescritos para redução dos ácidos estomacais são benéficos, mas apresentam efeitos colaterais. Pesquisas mostram que o colostro, quando tomado diariamente, pode ser benéfico na prevenção de úlceras estomacais. 

Pessoas passando por quimioteriapia no tratamento do câncer costumam apresentar inflamação do cólon, resultando em diarreia. O colostro pode ser uma opção e tem se mostrado benéfico em estudos com animais. 

Por último, um estudo de 2000 no American Journal of Clinical Nutrition discutiu os benefícios do colostro no tratamento de doenças inflamatórias intestinais como doença de Crohn ou colite ulcerativa. Novamente, o mecanismo é o reparo de um intestino inflamado e permeável.

E o mais importante, o colostro bovino tem propriedades nutricionais que ajudam a otimizar a saúde do intestino e estimulam a diversidade da microbiota intestinal. 

 Saúde dos ligamentos e músculos 

Os ligamentos são tecidos que unem os ossos, enquanto os músculos são responsáveis pelos movimentos. No entanto, raramente prestamos atenção aos nutrientes necessarios para garantir que estes sistemas funcionem corretamente. Á medida que envelhecemos, a capacidade do corpo de absorver nutrientes diminui. Quando combinamos isso ao fato de que muitos dos nossos alimentos são pobres em nutrientes, o risco de doenças e lesões aumenta. Atletas apresentam risco especial de lesões devido às altas demandas que seus corpos sofrem. 

O colostro contém fatores de crescimento que podem ajudar a estimular o reparo das células e potencializar o reparo de músculos e tendões. 

Atletas frequentemente tomam colostro esperando obter vantagens competitivas. Um estudo mostrou que atletas apresentavam aumento de IGF-1 durante treinos de força e velocidade. O IGF-1 ajuda o corpo a se restaurar e renovar. Na verdade, o NCAA (National Collegiate Athletic Association) não permite que seus atletas consumam colostro, já que a Agência Mundial Antidoping recomenda que atletas competindo em níveis de elite não o utilizem. 

Um estudo de 2002 em atletas não mostrou aumento de IGF-1, mas eventualmente notou um aumento de 5.2 por cento na capacidade dos exercícios depois de 8 semanas de suplementação. Um estudo de 2001 na Nutrition mostrou que homens e mulheres que suplementaram com colostro em altas doses (20 gramas/dia) em combinação com exercícios tiveram aumento na massa magra.

 Apoia a saúde do sistema imune 

Um sistema imune saudável é importante para a saúde e bem-estar gerais. O sistema imune não é somente responsável por proteger contra infecções de bactérias, vírus e fungos mas também detecta e destroi células anormais que podem ser cancerosas. 

O sistema imune de uma pessoa pode ser enfraquecido como resultado de má nutrição e/ou toxinas e estressores ambientais. Com deficiências de zinco, vitaminas B, vitamina D, vitamina C e outros nutrientes a imunidade pode ser prejudicada e a pessoa pode ficar mais suscetível a uma infecção aguda e doenças crônicas.  

Já que o estresse crônico também pode suprimir a habilidade de combater infecções, encontrar maneiras saudáveis de lidar com os desafios da vida é essencial. Exercícios regulares são uma ferramenta que ajuda a atingir este objetivo.

Um estudo de 2007 comparou dois grupos de adultos. Ambos receberam a vacina contra influenza, metade recebeu um suplemento de colostro e a outra metade recebeu um placebo. Os pesquisadores concluiram que o colostro combinado à vacina foi três vezes mais eficiente em prevenir a gripe do que somente a vacina. 

Diversos estudos demonstraram que o colostro reduziu a incidência de infecções do trato respiratório superior. Um estudo de 2016 com atletas também mostrou benefícios similares. 

 Perfil metabólico

Colesterol alto e gordura no fígado são condições comuns que aumentam o risco de doença cardíaca coronariana e derrame. Um estudo de 2012 usando um modelo animal mostrou que o colostro por via oral pode ajudar a reduzir a inflamação vista em fígados gordurosos e poderia ajudar a diminuir os triglicerídeos, ambos fatores de risco importantes para doenças cardiovasculares. Porém, testes em humanos ainda não foram feitos. 

 Fadiga crônica

A fadiga crônica é um problema comum que limita a habilidade de aproveitar a vida ao máximo. Encontrar e reverter a causa principal é crucial. Muitos apostam em suplementos para obter energia extra, incluindo a vitamina B12, coenzima Q10, D-ribose, entre outros. O colostro costuma ser adicionado a esta lista, já que um relatório de 2015 mostrou que o colostro poderia ser benéfico em pessoas com sintomas de fadiga crônica. Mais estudos ainda são necessários. 

 Antialérgico 

Por décadas, cientistas têm observado que crianças que crescem em fazendas apresentam menos probabilidade de ter sintomas de asma e alergia quando comparadas àquelas que não vivem em fazendas. Hoje acredita-se que parte do motivo é a exposição ao leite não pasteurizado e aos componentes que contém. 

Um estudo randomizado duplo-cego placebo-controlado de 2016 avaliou 38 crianças com asma e alergias. Dezenove receberam colostro bovino, enquanto outras 19 receberam um placebo. Após três meses, pesquisadores viram uma redução significativa nos sintomas nasais de alergia e melhora no funcionamento dos pulmões. 

 Colostro para animais de estimação

Donos de animais frequentemente dão colostro a seus cães para ajudar os amiguinhos peludos a terem uma saúde ideal. As razões principais de usar o colostro em animais incluem alergias, saúde digestiva, saúde bucal, antienvelhecimento, problemas autoimunes e também a saúde das articulações. Muitos reportam melhora na saúde dos cães como resultado. 

Referências:

  1. Health Benefits of Bovine Colostrum in Children and Adults, Dairy in Human Health and Disease Across the Lifespan, Academic Press, 2017, Pages 3-20,
  2. Bactericidal activity of human lactoferrin: sensitivity of a variety of microorganisms. Infect Immunol 1980; 28:893–8.
  3. A proline-rich polypeptide complex (PRP) isolated from ovine colostrum. Modulation of H2O2 and cytokine induction in human leukocytes, International Immunopharmacology, Volume 7, Issue 7, 2007, Pages 981-988,
  4. Protective effects of human milk antimicrobial peptides against bacterial infection, Jornal de Pediatria, Volume 91, Issue 1, 2015, Pages 4-5
  5. Nutr Res. 2014 Apr;34(4):318-25. doi: 10.1016/j.nutres.2014.02.007. Epub 2014 Mar 6.
  6. The protective effects of lactoferrin feeding against endotoxin lethal shock in germfree piglets. Infect Immun. 1998;66(4):1421–1426.
  7. Oral Supplementation with Bovine Colostrum Decreases Intestinal Permeability and Stool Concentrations of Zonulin in Athletes. Nutrients. 2017;9(4):370. Published 2017 Apr 8.
  8. Acta Paediatr. 1995 Sep;84(9):996-1001. (Colostrum and Rotavirus)
  9. Scand J Infect Dis. 2008;40(9):702-8. (Colostrum and C. diff)
  10. Hyperimmune bovine colostrum as a novel therapy to combat Clostridium difficile infection. J Infect Dis. 2015;211(8):1334–1341
  11. J Gastroenterol. 1995 Apr;30(2):169-76. (Colostrum chemotherapy colitis)
  12. Colostrum and milk-derived peptide growth factors for the treatment of gastrointestinal disorders, The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 72, Issue 1, July 2000, Pages 5-14,
  13. Front Biosci (Schol Ed). 2016 Jun 1;8:331-51.
  14. Effects of bovine colostrum on serum IGF-I, IgG, hormone, and saliva IgA during training.J Appl Physiol83199711441151
  15. The effects of bovine colostrum supplementation on body composition and exercise performance in active men and women. Nutrition172001243247
  16. Clin Appl Thromb Hemost. 2007 Apr;13(2):130-6. (Flu vaccine and colostrum)
  17. Bovine colostrum supplementation and upper respiratory symptoms during exercise training: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. BMC Sports Sci Med Rehabil. (2016) 8:21.
  18. Anticancer Res. 2015 Aug;35(8):4545-9.
  19. J Allergy Clin Immunol. 2006 Jun;117(6):1374-81.
  20. Allergy. 2013;68(5):644-50. Epub 2013 Mar 27.
  21. O033 Bovine colostrum as an adjunct therapy in the control of allergic respiratory disease in children Wong, C. Annals of Allergy, Asthma & Immunology, Volume 117, Issue 5, S

Artigos Relacionados

Ver tudo

Bem-estar

Escolhendo o melhor suplemento probiótico para você

Bem-estar

7 Maneiras de Equilibrar Seus Hormônios Naturalmente

Bem-estar

Um Guia Rápido para a Palmitoiletanolamida (PEA)