beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Condições

Recuperação do AVC

27 Abril 2017

Os nutrientes e ervas corretos podem ajudar a reparar os danos e melhorar a qualidade de vida

O AVC é a principal causa de deficiências em idade adulta nos Estados Unidos e a terceira principal causa de mortes. O AVC pode ser o resultado de uma interrupção do fluxo sanguíneo causada por coágulo de sangue ou hemorragia. Sem oxigênio, as células cerebrais sofrem danos ou morrem, de modo que a região afetada do cérebro fica impossibilitada de funcionar. Os fatores de risco do AVC incluem: hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo e fibrilação atrial (anomalia cardíaca). A hipertensão é de longe o maior fator de risco do AVC.

Auxiliando na Recuperação do AVC

As consequências do AVC variam muito, podendo afetar os pacientes física, mental e/ou emocionalmente. As deficiências correspondem a regiões do cérebro que foram danificadas. Para a maioria dos pacientes de AVC, a recuperação envolve uma combinação de terapia física, terapia ocupacional e fonoaudiologia, sendo importante tirar vantagem de todos esses serviços.

A assistência médica tem frequentemente como prioridade a prevenção de outro AVC e na maior parte das vezes utiliza terapia anticoagulante com varfarina (warfarin, Coumadin) ou terapia antiplaqueta com aspirina, ticlopidina (ticlopidine, Ticlid) ou clopidogrel (Plavix). Esses medicamentos visam evitar que coágulos se formem e se alojem no cérebro, o que poderia provocar outro AVC. Eles evidentemente não são usados nos casos em que o AVC tenha sido causado por hemorragia.

Precauções com o Coumadin

O Coumadin age no sentido de bloquear a ação da vitamina K. Uma vez que vegetais folhosos verdes e chá verde contêm altos níveis de vitamina K, você deve evitar esses alimentos, ou pelo menos não aumentar o consumo deles, enquanto estiver tomando Coumadin. Os médicos monitoram os efeitos do Coumadin por meio de um teste conhecido como Relação Normalizada Internacional (INR) e ajustarão a dosagem para mais ou para menos conforme necessário. Além de alimentos com alto teor de vitamina K, outras substâncias naturais que podem interagir com o Coumadin incluem:

  • Coenzyme Q10 (coenzima Q10) e St. John’s Wort (hipericão ou Hypericum perforatum), ambos podem reduzir a eficácia do Coumadin.
  • Enzimas proteolíticas (Proteolytic enzymes), tais como a nattokinase e a bromelain (bromelina), além de várias plantas como Panax ginseng, garra do diabo (Harpagophytum procumbens), e dong quai (Angelica sinensis), podem intensificar os efeitos do Coumadin. É provável que você possa continuar a usar esses produtos, mas não altere a dosagem com que o seu corpo já está acostumado. Valores da INR devem ser monitorados de maneira adequada.
  • O alho (Allium sativum) e a ginkgo (Ginkgo biloba) podem reduzir a capacidade das plaquetas de se manterem juntas, aumentando a probabilidade de hemorragias. De modo geral, as pessoas que estejam tomando Coumadin devem evitar dosagens altas desses produtos (mais que o equivalente a um dente de alho por dia ou 240 mg diárias de extrato de ginkgo).
  • Ferro, magnésio e zinco podem se ligar ao Coumadin, reduzindo a sua absorção e atividade. Recomenda-se um intervalo de duas horas entre a ingestão do Coumadin e de produtos que contenham ferro, magnésio ou zinco.
  • Para reduzir as chances de sofrer hemorragia ou facilitação do aparecimento de hematomas com o uso de Coumadin, experimente consumir 150—300 mg de extrato da semente de uva ou da casca de pinheiro diariamente.

Recuperação Natural

De uma perspectiva naturalista, o extrato de Ginkgo biloba é essencial para a recuperação de um AVC. Ele aumenta o fluxo do sangue para o cérebro, estimula a energia entre células nervosas e afeta favoravelmente a densidade sanguínea. A dosagem diária recomendada é de 240—320 mg (ou menos, caso você tome Coumadin).

Vários suplementos podem ajudar a prevenir coágulos, incluindo ácidos graxos ômega 3, antioxidantes, flavonoides, extratos da semente de uva e da casca de pinheiro e alho. Tudo indica que óleo de peixe (até 3.000 mg por dia EPA + DHA) e extratos ricos em flavonoides podem ser usados de forma segura em combinação com aspirina e outros inibidores de plaquetas. No entanto, o uso simultâneo de múltiplos agentes naturais antiplaqueta pode aumentar as chances de hemorragia quando eles são combinados com medicamentos antiplaqueta (incluindo Plavix e Ticlid).

Dois tipos de colina se mostraram promissores no auxílio à recuperação do AVC: citicolina ou CDP-colina e glicerofosfocolina Em um experimento de seis meses que acompanhou 2.044 pacientes de AVC, descobriu-se que a GPC contribuiu significativamente para a recuperação de mais de 95 por cento dos participantes – e sem efeitos colaterais. Escolha uma das duas opções: citicolina (1.000—2.000 mg diariamente) ou GPC (600—1.200 mg diariamente). Não existem interações conhecidas entre citicolina ou GPC e Coumadin ou medicamentos antiplaqueta.

Por último, existe a opção da nattokinase, uma enzima digestora de proteína que possui excelentes propriedades de redução dos coágulos. Ela tem demonstrado potencial significativo para promover uma melhor recuperação do AVC. A dosagem diária típica é de 100—200 mg. A nattokinase deve ser usada com cuidado por aqueles que estejam tomando o Coumadin ou medicamentos antiplaqueta.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Condições

Ervas Naturais e Demência Vascular

Condições

Abordagens naturais para a prisão de ventre

Condições

Remédios naturais para a dor nas articulações