header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Condições

Eliminadores de coágulos

27 Abril 2017

Formas naturais de manter os vasos sanguíneos limpos

Uma das principais causas de ataques cardíacos e AVC (Acidente Vascular Cerebral), a aterosclerose é o endurecimento das paredes das artérias por causa da criação de placas. Normalmente as artérias são bem flexíveis, como um tubo de borracha, mas a placa as endurece e podem até bloquear a circulação do sangue. Placas também podem levar à formação de coágulos, que são aglomerações espessas de sangue formadas quando as plaquetas se agrupam no local danificado do vaso.

Se um pedaço do coágulo se desprender, ele eventualmente viajará para vasos finos demais para permitir sua passagem. Com isso, a circulação para uma parte do corpo é interrompida e órgãos e tecidos próximos podem morrer. Quanto maior o coágulo, maior e mais importante é o vaso que ele pode entupir. Se ele bloquear um vaso sanguíneo no coração, pode ocorrer um ataque cardíaco (também chamado de infarto do miocárdio). Se acontecer no cérebro, pode ocorrer um derrame. E se acontecer nos pulmões, causa embolia pulmonar. Qualquer um desses eventos podem levar à morte.

A importância das gorduras boas

Aglomeração excessiva de plaquetas é parte do processo de aterosclerose e é um fator de risco que, por si só, causa doenças cardíacas e derrame. Quando as plaquetas se aglomeram, liberam compostos potentes que promovem a formação de placa ou coágulos.

A viscosidade das plaquetas é, em sua maior parte, determinada pelos tipos de gorduras e quantidades de antioxidantes que ingerimos. Ao passo que gorduras saturadas e colesterol aumentam a aglomeração de plaquetas, o ômega-3 e as gorduras monoinsaturadas têm o efeito oposto. Os ácidos graxos ômega-3 de cadeia longa EPA e DHA encontrados no óleo de peixe são especialmente úteis para diminuir a aglomeração de plaquetas. Os efeitos benéficos dos óleos de peixe na aglomeração de plaquetas são a principal razão para que dietas com maiores níveis de EPA e DHA sejam associadas a 50% de redução de risco de derrame e ataques cardíacos.

Para manter a saúde, experimente um suplemento de óleo de peixe que forneça uma dose diária de 1.000 mg de combinação de EPA e DHA. Caso você já tenha doenças cardiovasculares, níveis elevados de CRP ou de triglicerídeos, a dose recomendada é de 3.000 mg por dia.

Outros suplementos úteis

Além dos ácidos graxos ômega-3, há uma variedade de suplementos que afetam a aglomeração de plaquetas. Os mais notáveis são antioxidantes, flavonoides e outros polifenóis, enzimas como a nattokinase, alho e vitamina B6.

Vitamina B6 pode ser particularmente importância. Em um estudo, cientistas mediram o efeito da suplementação com vitamina B6 nos níveis de colesterol e aglomeração de plaquetas em 24 homens saudáveis. Os participantes receberam 5 mg de vitamina B6 por quilo de peso corporal ou um placebo todos os dias por quatro semanas. Resultados mostraram que a vitamina B6 inibiu a aglomeração de plaquetas de 41 a 48 por cento comparada ao placebo. A vitamina B6 mostrou também reduzir os níveis totais de colesterol após quatro semanas.

Preparados de alho com aliina também podem inibir a aglomeração de plaquetas. Em um estudo, 120 pacientes com aglomeração elevada de plaquetas receberam 900 mg por dia de um composto de alho desidratado ou placebo. No grupo que usou alho, a aglomeração espontânea de plaquetas desapareceu completamente após 4 horas, e outras medidas também melhoraram.

Extratos ricos em flavonoides: Os flavonoides do vinho tinto podem ser a razão para que os franceses consigam comer mais gordura saturada do que os americanos e mantenham uma menor incidência de ataques cardíacos. Uma nova ligação foi encontrada com flavonoides do chocolate, chá verde e outros alimentos.

Esses flavonoides beneficiam o coração e os vasos sanguíneos de diversas formas, inclusive com sua habilidade de prevenir aglomeração excessiva de plaquetas. Para ter certeza de que está consumindo o suficiente desses compostos flavonoides, experimente pelo menos um dos seguintes suplementos:

  • Extrato de semente de uva (>95 por cento oligômero procianidólico): de 100 a 150 mg por dia.
  • Extrato de casca de pinheiro como o Pycnogenol (>90 por cento oligômero procianidólico): de 100 a 150 mg por dia.
  • Qualquer extrato rico em flavonoides com valor semelhante, uma fórmula de "super vegetais" ou outro antioxidante vegetal com um índice ORAC de pelo menos 3.000 por dia.

A importância da alimentação 

Uma das recomendações mais populares na prevenção da aglomeração excessiva de plaquetas é tomar pequenas doses de aspirina (de 80 a 325 mg por dia). Mesmo que essa terapia tenha mostrado eficiência na prevenção de um primeiro ataque cardíaco, não é uma ferramenta tão poderosa quanto as mudanças na alimentação. Diversos estudos mostram que mudanças de alimentação são mais eficientes que a aspirina, não apenas na prevenção de ataque cardíaco, mas também na reversão do bloqueio de artérias entupidas.

A pesquisa sobre alimentação para prevenção de ataques cardíacos é mais forte na alimentação mediterrânea e em uma dieta rica em plantas e peixes fontes de ácidos graxos ômega-3.

Fibrina e Nattokinase

As plaquetas se fixam em placas através de filamentos fibrosos de proteínas chamados de fibrina, feitos de partículas menores chamadas de fibrinogênios. Altos níveis de fibrinogênio no sangue são a principal causa de morte cardiovascular. De fato, há uma associação maior entre mortes cardiovasculares e níveis de fibrinogênio do que níveis de colesterol. Terapias naturais que ajudam a quebrar a fibrina incluem a dieta do mediterrâneo, exercícios, ácidos graxos ômega-3, niacina, alho e nattokinase.

Se você não conhece bem a nattokinase, saiba que é uma enzima anticoagulante derivada do natto, uma comida japonesa preparada com soja fermentada. A nattokinase é conhecida por:

  • Dissolver o excesso de fibrina nos vasos sanguíneos, melhorando a circulação, dissolvendo coágulos e reduzindo os riscos de coagulação extrema.
  • Reduzir o colesterol LDL (mau) e aumentar o colesterol HDL (bom).
  • Diminuir a viscosidade do sangue, melhorar o fluxo sanguíneo e baixar a pressão arterial.

Estudos clínicos afirmam a habilidade da nattokinase de reduzir os níveis de fibrinogênio no sangue. Uma vez que altos níveis de fibrinogênio apresentam fator de risco para ataques cardíacos e derrame, esses resultados são extremamente significativos. Duas cápsulas de nattokinase (de 100 mg ou 2.000 unidades de fibrinólise por cápsula) diariamente por dois meses podem diminuir os níveis de fibrinogênio de 7 a 10 por cento.

A nattokinase deve ser usada com cuidado se você usar Coumadin ou remédios antiplaquetários (inclusive aspirina, mas, principalmente, medicamentos prescritos como Plavix ou Ticlid), pois pode aumentar as chances de hemorragia.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Condições

Essas ervas, temperos e nozes podem ajudar a controlar a diabetes

Condições

15 formas de se manter saudável ao viajar com diabetes

Condições

Como viajar com hipertensão