checkoutarrow
BR
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Condições

Como viajar com hipertensão

20 Dezembro 2018

Por Eric Madrid MD

Bilhões de pessoas voam o ano todo, e dezenas de milhões desses viajantes possuem alta pressão sanguínea. Também conhecida como hipertensão, a alta pressão sanguínea é um dos maiores fatores de risco para o desenvolvimento de doença cardíaca, ataque cardíaca ou derrame. Apesar das viagens de pessoas com hipertensão serem geralmente seguras, desde que controladas, existem alguns fatores a serem considerados antes que você saia da cidade. Siga estas instruções para se manter saudável e confortável em sua próxima viagem.

14 coisas para se considerar antes de viajar com hipertensão

Visite seu médico

Agende uma consulta com seu médico para se certificar de que seus exames de sangue apresentam uma saúde adequada antes de viajar. Você pode precisar fazer novos exames de sangue, para garantir que suas dosagens de medicamento estejam corretas. Alguns medicamentos para pressão sanguínea podem afetar seus eletrólitos, e um exame de sangue pode detectar essa anormalidade, caso esteja presente. Pergunte ao seu médico se a sua pressão sanguínea está suficientemente estável para viajar, e, se você teve alguma mudança na saúde desde sua última visita, conte para o seu médico. Não deixe para última hora – lembre-se, os resultados dos exames podem demorar, então certifique-se de agendar sua consulta pelo menos algumas semanas antes da data da viagem.

Conheça seus números

Depois de receber a autorização do médico para viajar, certifique-se de manter uma pressão sanguínea saudável enquanto está viajando. Para fazer isso, você deve conhecer seus valores normais de pressão sanguínea, e monitorá-la para garantir que ela fique sob controle. Se você ainda não tem um, considere comprar um monitor de pressão arterial, que permitirá a aferição da pressão sanguínea em qualquer lugar (muitos estudos sugerem que os monitores de pressão de braço são mais eficientes que os de pulso). Lembre-se que muitas farmácias nos EUA possuem monitores de pressão arterial para que clientes utilizem, caso você não possua um, mas eles podem não estar prontamente disponíveis em qualquer área ou qualquer país.  

Pressão arterial normal de um adulto: 100-130/60-80 mmHg

Hipertensão Acima de 140/90 (ou 130/80, segundo a American Heart Association).

Certifique-se de que suas vacinas estão atualizadas

Dependendo da época do ano e do local para onde você vai, certas vacinas podem ser recomendadas. No geral, adultos com doenças crônicas, incluindo doença cardíaca, podem estar mais propensos a contraírem certas infecções, como a gripe, além de poderem ter a doença de forma mais intensa. Consulte seu médico para revisar seu histórico de vacinação, e certifique-se de que ele fique atualizado. Você também pode consultar o website do Centers for Disease Control, ou CDC, para saber quais vacinas são recomendadas para diferentes países ao redor do mundo.

Leve seus medicamentos na mala de mão

Linhas aéreas perdem bagagens todos os dias. É provável que isso já tenha acontecido com você ou com alguém que você conhece. Por ser algo tão comum, é muito importante que você mantenha seus medicamentos com você. Se sua bagagem for perdida, pode levar dias até que ela seja reenviada para você. Você também pode correr o risco de perder permanentemente seus medicamentos. Opte pela segurança, e mantenha todos os suprimentos médicos em sua bagagem de mão. Certifique-se de que os recipientes estão devidamente fechados e seguros, pois os objetos tendem a se mover durante o voo.  

Leve medicamentos extra

Se você planeja viajar por um longo período de tempo, deve se certificar de ter medicamento suficiente para pelo menos o dobro da duração da viagem, para o caso de atrasos imprevistos. Se você normalmente compra 30 dias de um medicamento na farmácia, peça ao médico para receitar um suprimento de 90 dias. Além disso, se você está planejando um passeio ou tour, que lhe leve para longe de onde você está hospedado(a), certifique-se de trazer medicamentos extra, caso o passeio dure mais que o esperado. Sair do horário da sua medicação pode, no mínimo, causar desconforto – nos casos mais sérios, isso pode causar complicações com risco à vida.

Medicamentos comuns utilizados para tratar a pressão alta incluem:

  • Inibidores da ECA: Lisinopril, Benazepril, Enalapril
  • Bloqueadores dos receptores da angiotensina: Losartan, Valsartan
  • Betabloqueadores: Atenolol, Cervedilol, Metoprolol
  • Bloqueadores dos canais de cálcio: Amlodipina, Ditiazem
  • Diuréticos: Hidroclorotiazia, Clortalidona, Triantereno

Se você estiver tomando qualquer um desses medicamentos, é importante que você se certifique de que possui o suficiente para a viagem.

Leve uma lista de medicamentos

Mantenha uma lista escrita de todos os medicamentos em sua carteira ou mala de viagem. Escreva nome, dosagem (mg) e frequência (ex.: uma vez por dia, duas vezes por dia, etc.). Isso pode ajudar caso você perca seus medicamentos, ou se você estiver fora do hotel e precisar de serviços médicos de emergência.

Familiarize-se com serviços de emergência próximos ao seu destino

Para onde quer que você vá, certifique-se de conhecer os serviços de atendimento médico disponíveis, para a improvável ocasião de você precisar deles. Antes de chegar ou ao fazer o check-in, pergunte ao hotel se há clínicas de tratamento de urgência ou hospitais por perto, caso você precise deles. Se estiver viajando em um cruzeiro, pergunte sobre os serviços médicos que ele fornece no navio antes de agendar a viagem. Evite surpresas quando o assunto é saúde – não espere até passar por uma emergência médica para conhecer as opções de atendimento. Descubra antes de viajar ou assim que chegar no seu destino!

Conheça as opções locais de farmácias

Alguns medicamentos, que podem ser disponibilizados por prescrição apenas no seu país, podem ser comprados sem receita no local para onde você vai – ou vice-versa. De qualquer forma, você precisará conhecer para onde está indo para pegar as receitas médicas, caso seja necessário. Pesquise onde estão localizadas as farmácias locais, e mantenha os endereços delas em seu celular ou em uma folha de papel na carteira. Certifique-se de ter sua lista de medicamentos sempre à mão, caso você perca seus remédios.

Considere um seguro de viagem

Antes de viajar, ligue para sua empresa de plano de saúde e pergunte se eles fornecem cobertura ou reembolso por serviços de saúde que você possa precisar utilizar quando estiver viajando. Caso ela não forneça esse serviço, considere comprar um seguro de viagem separado antes da partida – uma busca na internet pode lhe mostrar as empresas que oferecem essa cobertura. Você não vai querer arruinar sua viagem com o estresse adicional de contas médicas inesperadas, algumas das quais podem precisar ser pagar na hora. Se você puder pagar, um seguro extra vale o seu preço.

Leve lanches

Manter um bom controle da pressão sanguínea pode ser um desafio quando você viaja, devido a mudanças na rotina, alterações nos cronogramas de exercícios e a probabilidade de que você comerá em restaurantes com maior frequência do que você e seu corpo estão acostumados. Levar lanches saudáveis e com baixo teor de sódio pode ser crucial para manter o equilíbrio. Além disso, é muito importante perguntar quais são as opções com pouco sódio ao comer fora.

Leve um cooler na viagem de carro

Vai pegar a estrada? Ao viajar de carro, é fácil depender de restaurantes do tipo fast-food com drive-thru. Porém, esses alimentos frequentemente são ricos em sódio, carboidratos simples e ingredientes processados, que podem causar picos na pressão arterial. Leve um cooler portátil, e encha-o de frutas, vegetais e outros lanches saudáveis, que manterão você satisfeito(a) mesmo depois de horas na estrada. Estudos demonstram que uma dieta rica em frutas e vegetais é importante para manter a pressão sanguínea estável.  Muitas pessoas tomam suplementos de superalimentos verdes para ajudar a garantir que estão obtendo os fitonutrientes adequados.

Opções saudáveis de lanches para levar em um cooler:

Não dependa da comida do aeroporto

Se estiver viajando de avião e passando um tempo no aeroporto, fazer um lanche saudável pode ser um verdadeiro desafio. A maioria dos alimentos disponíveis em restaurantes e lojas é cheia de sódio e muito processada. Você deve se certificar de preparar suas refeições. Leve seu próprio café-da-manhã, almoço ou jantar, e também leve lanches saudáveis. Lembre-se: o aeroporto não permite grandes garrafas de líquidos, então vitaminas e shakes podem não passar pela segurança. Porém, muitos outros lanches saudáveis passarão!

Não exagere nos buffets de cruzeiros

A maioria dos cruzeiros possui um buffet em que você pode se servir à vontade, e isso é muito tentador – existem tantas opções que é fácil acabar exagerando. Coma vegetais e saladas, e não exagere no resto. Se estiver viajando no verão, em um clima quente e úmido, você poderá reter mais sódio do que o normal, além de reter mais líquidos. Além disso, se o clima for quente e você consumir álcool, a desidratação pode ocorrer rapidamente, elevando a pressão sanguínea.    

Planeje-se e tenha uma ótima viagem

Planejar-se é a chave do sucesso, não importa quando, como ou para onde você vai viajar. Tomar um tempo adequado para planejar sua rota de viagem, acomodações e opções de alimentação pode lhe ajudar a continuar a viajar pelo mundo em qualquer condição de saúde. Pode levar um tempo e esforço extra, mas sua saúde e seu conforto com certeza valem a pena. Boa viagem!

Suplementos que podem ajudar a controlar a pressão sanguínea

Coenzima Q10

A coenzima Q10 tem um papel importante na saúde das mitocôndrias, o centro de energia das células. Estudos mostram que ela também pode ajudar com a hipertensão. A Mayo Clinic apoia o uso da CoQ10 para a hipertensão, assim como um estudo de 2015 publicado nos Annals of Medicine. Dose sugerida:  recomenda-se 100 mg a 300 mg diariamente.

Magnésio

O magnésio é um importante mineral e cofator enzimático, envolvido em mais de 350 reações bioquímicas no corpo humano. Um consumo adequado de alimentos ricos em magnésio, como vegetais verdes e folhosos, é crucial. Frequentemente, a dieta não é suficiente, e um suplemento é necessário.

Certos medicamentos aumentam o risco da deficiência de magnésio. Esses medicamentos incluem antiácidos (ex.: omeprazol, pantoprazol, ranitidina) e diuréticos para redução de pressão (ex.: furosemida, triantereno, hidroclorotiazida).

Um estudo de 2016 demonstrou que o magnésio pode ajudar a reduzir a pressão sanguínea, quando tomado por pelo menos um mês. Além disso, um estudo de 2017 demonstrou uma redução similar na pressão sanguínea graças ao magnésio, em pessoas com resistência à insulina ou pré-diabetes.

Picnogenol

Um potente antioxidante, o picnogenol, ou extrato de casca de pinho, foi originalmente utilizado por povos indígenas da América do Norte e da Ásia, como uma erva medicinal. Há relatos de que o explorador francês Jacques Cartier, que reivindicou o Canadá para a França, utilizou o extrato de casca de pinho em 1535 durante sua expedição, como um tratamento para o escorbuto, um problema causado pela insuficiência de vitamina C.

Hoje, profissionais de saúde integrativa também descobriram os vários benefícios de saúde e combate ao envelhecimento do extrato de casca de pinho, que foi apresentado pela primeira nos Estados Unidos como um suplemento alimentar em 1987.  De acordo com um estudo de 2016, publicado na Phytomedicine, essa erva pode ajudar a reduzir a pressão arterial.

Vitamina D

Apesar de existirem muitas razões para o desenvolvimento da pressão arterial em uma pessoa, estudos demonstram que homens com baixos níveis de vitamina D apresentam uma chance seis vezes maior de terem hipertensão, enquanto mulheres têm uma chance três vezes maior.

Então, o que a vitamina D pode fazer? Estudos científicos indicam que a vitamina D ajuda a relaxar os vasos sanguíneos, que carregam o sangue através do corpo, resultando na baixa pressão arterial. A deficiência de vitamina D também pode ser um grande motivo pelo qual as pessoas com pigmentação de pele mais forte apresentam um risco mais alto de desenvolverem hipertensão. Dose sugerida: 2.000 – 5.000 UI diariamente.

Referências:

  1. Borghi, C., and Cicero, A. F. G. (2017) Nutraceuticals with a clinically detectable blood pressure-lowering effect: a review of available randomized clinical trials and their meta-analyses. Br J Clin Pharmacol, 83: 163–171. doi: 10.1111/bcp.12902.
  2. http://www.mayoclinic.org/drugs-supplements/coenzyme-q10/evidence/hrb-20059019
  3. Nutraceuticals for blood pressure control Cesare R. Sirtori, Anna Arnoldi & Arrigo F. G. Cicero Annals of Medicine Vol. 47 , Iss. 6,2015
  4. Hypertension. 2016 Aug;68(2):324-33. doi: 10.1161/HYPERTENSIONAHA.116.07664. Epub 2016 Jul 11.
  5. Am J Clin Nutr. 2017 Sep;106(3):921-929. doi: 10.3945/ajcn.117.155291. Epub 2017 Jul 19.
  6. Complement Ther Med. 2017 Feb;30:14-23. doi: 10.1016/j.ctim.2016.11.004. Epub 2016 Nov 18.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Condições

Uma abordagem natural para riscos de saúde comuns em mulheres

Condições

9 Abordagens Naturais para Alívio da Ansiedade

Condições

DHEA, testosterona e a demência e o declínio cognitivo ligado à idade