header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Fitness

Colágeno, suporte articular e treinos

10 Janeiro 2018

Por Jake Boly

Colágeno tem se tornado mais popular como suplemento para vários motivos e ele está disponível em diversas formas. Sugere-se que o colágeno beneficia positivamente nossa pelecabelos, tendões e outros tecidos fibrosos encontrados no corpo. Dentro de nossos corpos, o colágeno pode ser encontrado como uma das principais proteínas estruturais no tecido conjuntivo do corpo.

Na verdade, colágeno é a proteína mais abundante do corpo, e varia entre 25-35% do conteúdo total de proteína do corpo. Pode ser encontrado nos ossos, cartilagens, tendões, dentes, olhos, e cabelos, entre outros locais no corpo. Há vários tipos de colágeno que podem ser suplementados, e os mais comuns são tipo I e tipo II. O tipo mais comum de colágeno encontrado no corpo é o Tipo I, que é principalmente encontrado na nossa pele, tendões, e ossos. O Tipo II é encontrado nas cartilagens e frequentemente buscado em forma de suplemento para saúde articular.

Uma vez que o colágeno é tão abundante em nossos corpos, sugere-se que suplementá-lo pode ter benefícios positivos em várias áreas da nossa saúde. Embora seja necessário realizar mais pesquisas neste suplemento antes de fazer afirmações definitivas, alguns estudos mostraram promessas.

Benefícios do colágeno na saúde articular

Um dos principais motivos das pessoas usarem suplementos com colágeno para treinos são os benefícios na saúde articular. À medida que envelhecemos, e rotineiramente colocamos nosso corpo em situações de estresse, nossas articulações passam por estresse, juntamente com o uso e desgaste causado pela idade. Às vezes este uso e desgaste é inevitável e debilitante, mas há etapas que podemos seguir para limitar a quantidade que nosso corpo suporta, e uma delas pode ser tomar colágeno.

Pesquisas de 2009 olharam as diferenças entre a suplementação com colágeno tipo II versus glucosamina e condroitina (outro suplemento articular popular). Os autores do estudo estavam interessados em como interagiram com a osteoartrite no joelho, e se um foi mais eficiente do que o outro. Eles recrutaram 52 voluntários que foram divididos em dois grupos de suplementos.

Os voluntários tomaram seus respectivos suplementos no decorrer de 90 dias, e vieram ao laboratório para exames a cada 30 dias após sua avaliação inicial. Pesquisadores realizaram um Índice de Osteoartrite nas Universidades de Western Ontario e McCaster (WOMAC), que é uma avaliação usada para calibrar a dor e a habilidade de se mover através de movimentos múltiplos. Além disso, realizaram um teste de Índice de Lequesne (questionário para osteoartrite no quadril), e uma Escala Visual Analógica (VAS), que é uma medida da intensidade da dor.

Após 90 dias se passarem, os dois grupos de suplementos tiveram reduções em todas as avaliações, mas o grupo do colágeno tipo II não desnaturado teve escores melhores no painel. Abaixo estão todos os exames que reduziram os escores do paciente após o término de 90 dias.

Ambos os suplementos provaram ser vantajosos para os pacientes do estudo, mas o colágeno tipo II teve um escore levemente maior para suporte da saúde articular e redução da dor associada a osteoartrite.

À medida que envelhecemos e colocamos nosso corpo em situações estressantes, torna-se cada vez mais importante passar por etapas que ajudam na proteção e auxílio das articulações. A suplementação com colágeno pode ser uma ferramenta útil para quem tem interesse em prevenir a degradação articular.

Referências:

  1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2764342/

Artigos Relacionados

Ver tudo

Fitness

Vitaminas pós-treino com superalimentos da California Gold Nutrition

Fitness

10 dicas para ajudar com a perda de peso

Fitness

Como reduzir o tempo de recuperação depois do exercício