As suas preferências desta sessão foram atualizadas. Para alterar permanentemente as configurações da sua conta, acesse
Lembre-se de que é possível atualizar o país ou o idioma de sua preferência a qualquer momento em
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements

Os 10 Melhores Suplementos Para Aumentar a Energia

Por Melissa Anzelone, ND

Neste artigo:


‌‌‌Por Que Minha Energia Está Sempre Baixa?

Parece simples: se tivermos pouca energia, precisamos usar mais energia do que nosso corpo consegue criar. No mundo científico, pesquisas apontam as duas possíveis causas principais de baixa energia: uma alta quantidade de energia está sendo usada para um aumento da resposta inflamatória ou o corpo não é capaz de produzir energia eficientemente a partir dos alimentos que consumimos.

Existe uma conexão entre estas causas potenciais de baixa energia. Frequentemente, um alto nível de respostas inflamatórias muda seu metabolismo para uma maneira menos eficiente de produzir energia. Altos níveis de respostas inflamatórias também podem ser correlacionadas ou relativas a doenças crônicas. Então, se você está doente de alguma maneira, pode estar consumindo muito mais energia do que o normal.

Um grande "ladrão de energias" é nosso hormônio do estresse, o cortisol. Quando o cortisol está alto, ele estimula o fígado a quebrar o açúcar armazenado na forma de glicogênio, redirecionando-o para o nosso cérebro ou músculos, que quebram o açúcar para obter energia. Desta maneira podemos responder a qualquer coisa que esteja causando o estresse. Nosso cérebro precisa de mais energia se planejamos trabalhar até as 2 da manhã para cumprir um prazo, por exemplo.

Níveis altos de cortisol também podem levar a uma alta resposta inflamatória. O cortisol alto tende a vir junto com a liberação de citocinas pró-inflamatórias. Estas moléculas podem aumentar a intensidade de uma resposta inflamatória, sinalizando para que o nosso sistema imune, que por sua vez, usa mais energia.

Da mesma maneira, se não respeitamos nosso ritmo circadiano, as dicas naturais do nosso corpo para ir deitar às 11 da noite e levantar às 7 da manhã, ou se nos reviramos na cama à noite, nossos níveis de cortisol podem aumentar e alimentar o ciclo de baixa energia descrito acima.

‌‌Como o Corpo Produz Energia?

O principal carreador de energia do corpo, o trifosfato de adenosina (ATP), é um composto orgânico que existe em todas as nossas células. As mitocôndrias, organelas chamadas de usinas de energia da célula, trabalham para criar energia a partir dos nossos alimentos. Com o envelhecimento natural ou até mesmo sua produção natural de energia, as mitocôndrias produzem moléculas danosas chamadas de espécies reativas de oxigênio (ERO). Estas moléculas podem danificar a nossas mitocôndrias e diminuir a produção de energia. Hoje em dia, muitas pesquisas tentam descobrir como manter as mitocôndrias saudáveis, já que são tão importantes.

A dieta pode ter um papel fundamental na qualidade da energia que obtemos a partir dos nossas alimentos. Ela pode apoiar ou atrapalhar a saúda da resposta inflamatória. Uma dieta que consiste em carboidratos é considerada pobre em nutrientes, já que pessoas com uma dieta como essa geralmente não obtêm vitaminas e nutrientes essenciais como proteínas e gorduras. Uma dieta rica em carboidratos também pode favorecer uma resposta inflamatória intensa, levando a mais gasto de energia.

‌‌‌O Que Pode Acontecer Se Eu Não Apoiar Meu Corpo Quando Me Sentir Assim?

Acredita-se que uma resposta inflamatória excessiva seja a base de muitos fatores que levam a uma saúde ruim. Alguns padrões de dor também podem vir de uma resposta inflamatória intensa.

Alguns cientistas acreditam que sintomas depressivos vêm da incapacidade de produzir altos níveis de energia. Uma capacidade diminuída de combater patógenos como bactérias e vírus também pode estar associada a uma diminuição da habilidade de produzir energia.

O termo estresse crônico é usado para descrever o cortisol elevado por longos períodos (mais de 6 meses). A elevação desso hormônio por longos períodos pode começar a danificar/dessensibilizar partes do corpo que são envolvidas no controle do estresse. Cientistas já propuseram que uma "pane" nas glândulas adrenais pode ocorrer, levando a uma produção insuficiente crônica de cortisol e a uma falta de energia extrema.

‌‌‌Quais Ajustes Posso Fazer no Meu Estilo de Vida Para Apoiar Meu Corpo Quando Sentir Baixa Energia?

Pode não parecer muito intuitivo, mas exercícios de baixa intensidade podem estimular a produção de energia. Dietas ricas em nutrientes (como alimentos integrais e variados) fornecem ao corpo fontes de energia da melhor qualidade. O corpo obtém mais energia e de melhor qualidade a partir de um pedaço de frango do que de um pote de cereal matinal cheio de açúcar. Prestar atenção no seu ciclo circadiano natural é essencial para produzir uma quantidade saudável de energia. A qualidade e quantidade de sono importa, e pode ser apoiada ao praticar uma boa higiene do sono. Isso inclui dormir num quarto escuro, evitar eletrônicos antes de deitar e ir dormir antes das 11 da noite.

‌‌‌‌Suplementos Que Apoiam Níveis Saudáveis de Energia

Nossos horários do "novo normal" ao trabalharmos em casa faz com que a procura por café seja maior do que planejamos, mas reforçar a produção natural de energia do nosso corpo é a melhor maneira de recuperar a vitalidade.

Muitos suplementos podem ajudar a reforçar a energia, incluindo a CoQ10ashwagandhavitaminas BtirosinaRhodiolavitamina Dcitrulinamelatoninamagnésio, e misturas de vegetais.

‌‌‌‌1. CoQ10

CoQ10 é caracterizada como um componente químico chamado quinona. A CoQ10 é naturalmente produzida em todos os organismos - desde bactérias até humanos. Este nutriente essencial é muito importante para a produção de energia nas mitocôndrias.

Ele também ajuda a reduzir danos que as espécies reativas de oxigênio causam nas mitocôndrias. Essencialmente, a CoQ10 protege a maior fonte de energia do nosso corpo.

‌‌‌‌2. Ashwagandha

ashwagandha, também conhecida por seu nome científico (Withania somnifera), é uma erva bem conhecida e categorizada como um adaptógeno. 

Ervas adaptógenas ajudam a dar suporte a níveis saudáveis de cortisol (nosso hormônio do estresse) no organismo. Esta erva pode apoiar a saúde da resposta inflamatória, o que pode conservar energia no organismo. Suas propriedades antioxidantes podem ajudar a proteger nossas mitocôndrias de danos.

‌‌‌‌3. Vitaminas B

As vitaminas B fazem parte de uma família de vitaminas hidrossolúveis que funcionam como cofatores, ou elementos necessários para muitas reações químicas no corpo. Muitas vitaminas B são necessárias para que as mitocôndrias produzam energia. Outras, como a B6, reforçam a produção de níveis saudáveis de neurotransmissores, levando a uma conservação de energia.

Acredita-se que as vitaminas B também ajudem proteger contra espécies reativas de oxigênio, mantendo as mitocôndrias saudáveis.

‌‌‌‌4. Tirosina

tirosina é um aminoácido não essencial criado a partir de um outro aminoácido, a fenilalanina. Este composto é crucial para apoiar níveis saudáveis de neurotransmissores, levando a uma conservação de energia.

Atirosina também é um componente importante na produção de energia nas mitocôndrias. Então, sem ela, a eficiência na produção de energia pode diminuir.

‌‌‌‌5. Rhodiola

raiz-de-ouro, ou Rhodiola rosea, é uma erva adaptógena semelhante à ashwagandha, mas tem propriedades únicas. 

Esta erva pode apoiar uma cognição e produção de energia saudáveis, ao promover a produção de níveis saudáveis de cortisol. Ela também pode acabar a "drenagem de energia" da fadiga mental, já que reforça o foco e concentração.

‌‌‌‌6. Vitamina D

vitamina D é um nutriente essencial, necessário para a produção de energia. Ela é produzida naturalmente no corpo através do contato da nossa pele com a luz UV. Como a vida em ambientes internos e evitar o sol se tornaram prática populares no mundo moderno, muitos podem apresentar deficiência dessa vitamina essencial.

A vitamina D tem um papel essencial na transformação dos nossos alimentos em energia. Ela pode apoiar especificamente a degradação de açúcares, em teoria apoiando a saúde da resposta inflamatória no corpo.

‌‌‌7. Citrulina

Citrulina é um aminoácido que pode ser produzido pelo corpo ou consumido em alimentos como a melancia. Este composto tem um papel essencial na produção de energia nas células.

Este aminoácido ajuda a produzir moléculas que podem ser usadas diretamente para obtenção de energia na mitocôndria.

‌‌‌‌8. Melatonina

melatonina é bem conhecida por sua habilidade de apoiar a saúde do ciclo de sono, um elemento essencial na produção de energia.

A melatonina apresenta um efeito direto sobre a produção de energia ao regular quando e onde o açúcar deve ser quebrado para a obtenção de energia. Ela também ajuda a definir se esse açúcar será quebrado de maneira mais rápida ou mais lenta. Existe uma teoria de que a melatonina também ajuda a manter níveis saudáveis de glicose no sangue, levando à saúde da resposta inflamatória.

‌‌‌‌9. Magnésio

magnésio tem cerca de 300 funções no corpo humano. Este mineral abundante reforça o transporte de energia através das mitocôndrias ao agir como um contra íon, ou uma maneira de equilibrar o que entra e sai desta organela geradora de energia.

É essencial mover a energia para fora da mitocôndria para que ela possa ser usada por todas as células do corpo.

‌‌‌‌10. Misturas de Vegetais

As misturas de vegetais, ou misturas de superalimentos, geralmente são encontradas em pó e podem ser adicionadas como um incremento nutricional a vitaminas e outros alimentos. Estas misturas desidratadas de vegetais densos em nutrientes (como couve, beterraba, espinafre e outros) podem fornecer reforço antioxidante para prevenir danos mitocondriais ou ser fonte de nutrientes essenciais (como magnésio e vitaminas necessárias para reforçar a produção de energia).

A produção de energia é essencial para todas as funções do corpo. Felizmente, existem recomendações de estilo de vida e suplementação para apoiar este processo.

Referências:

  1. Lacourt TE, Vichaya EG, Chiu GS, Dantzer R, Heijnen CJ. The high costs of low-grade inflammation: Persistent fatigue as a consequence of reduced cellular-energy availability and non-adaptive energy expenditure. Front Behav Neurosci. 2018;12:78. Published 2018 Apr 26. doi:10.3389/fnbeh.2018.00078
  2. McEwen BS. Central effects of stress hormones in health and disease: Understanding the protective and damaging effects of stress and stress mediators. Eur J Pharmacol. 2008;583(2-3):174-185. doi:10.1016/j.ejphar.2007.11.071
  3. Friedman, J. R., & Nunnari, J. (2014). Mitochondrial form and function. Nature, 505(7483), 335-343. 
  4. Missiroli, S., Genovese, I., Perrone, M., Vezzani, B., Vitto, V., & Giorgi, C. (2020). The role of mitochondria in inflammation: From cancer to neurodegenerative disorders. Journal of clinical medicine, 9(3), 740. 
  5. Osellame LD, Blacker TS, Duchen MR. Cellular and molecular mechanisms of mitochondrial function. Best Pract Res Clin Endocrinol Metab. 2012;26(6):711-723. doi:10.1016/j.beem.2012.05.003
  6. Greenberg DB. Clinical dimensions of fatigue. Prim Care Companion J Clin Psychiatry. 2002;4(3):90-93. doi:10.4088/pcc.v04n0301
  7. Carreiro AL, Dhillon J, Gordon S, et al. The macronutrients, appetite, and energy intake. Annu Rev Nutr. 2016;36:73-103. doi:10.1146/annurev-nutr-121415-112624
  8. Brown MM, Bell DS, Jason LA, Christos C, Bell DE. Understanding long-term outcomes of chronic fatigue syndrome. J Clin Psychol. 2012;68(9):1028-1035. doi:10.1002/jclp.21880
  9. Head KA, Kelly GS. Nutrients and botanicals for treatment of stress: adrenal fatigue, neurotransmitter imbalance, anxiety, and restless sleep. Altern Med Rev. 2009;14(2):114-140. 
  10. Golec de Zavala A, Lantos D, Bowden D. Yoga poses increase subjective energy and state self-esteem in comparison to 'power poses' [published correction appears in Front Psychol. 2018 Feb 09;9:149]. Front Psychol. 2017;8:752. Published 2017 May 11. doi:10.3389/fpsyg.2017.00752
  11. Drewnowski A, Dwyer J, King JC, Weaver CM. A proposed nutrient density score that includes food groups and nutrients to better align with dietary guidance. Nutr Rev. 2019;77(6):404-416. doi:10.1093/nutrit/nuz002
  12. Ding G, Gong Y, Eckel-Mahan KL, Sun Z. Central circadian clock regulates energy metabolism. Adv Exp Med Biol. 2018;1090:79-103. doi:10.1007/978-981-13-1286-1_5
  13. Saini R. Coenzyme Q10: The essential nutrient. J Pharm Bioallied Sci. 2011;3(3):466-467. doi:10.4103/0975-7406.84471
  14. Chandrasekhar K, Kapoor J, Anishetty S. A prospective, randomized double-blind, placebo-controlled study of safety and efficacy of a high-concentration full-spectrum extract of ashwagandha root in reducing stress and anxiety in adults. Indian J Psychol Med. 2012;34(3):255-262. doi:10.4103/0253-7176.106022
  15. Ford TC, Downey LA, Simpson T, McPhee G, Oliver C, Stough C. The effect of a high-dose vitamin B multivitamin supplement on the relationship between brain metabolism and blood biomarkers of oxidative stress: A randomized control trial. Nutrients. 2018;10(12):1860. Published 2018 Dec 1. doi:10.3390/nu10121860
  16. Ferreira GK, Scaini G, Carvalho-Silva M, et al. Effect of L-tyrosine in vitro and in vivo on energy metabolism parameters in brain and liver of young rats. Neurotox Res. 2013;23(4):327-335. doi:10.1007/s12640-012-9345-4
  17. Li Y, Pham V, Bui M, et al. Rhodiola rosea L.: an herb with anti-stress, anti-aging, and immunostimulating properties for cancer chemoprevention. Curr Pharmacol Rep. 2017;3(6):384-395. doi:10.1007/s40495-017-0106-1
  18. Gaspar RC, Botezelli JD, Kuga GK, et al. High dosage of vitamin D regulates the energy metabolism and increases insulin sensitivity, but are associated with high levels of kidney damage. Drug Dev Res. 2017;78(5):203-209. doi:10.1002/ddr.21394
  19. Bendahan D, Mattei JP, Ghattas B, Confort-Gouny S, Le Guern ME, Cozzone PJ. Citrulline/malate promotes aerobic energy production in human exercising muscle. Br J Sports Med. 2002;36(4):282-289. doi:10.1136/bjsm.36.4.282
  20. Owino S, Buonfiglio DDC, Tchio C, Tosini G. Melatonin signaling a key regulator of glucose homeostasis and energy metabolism. Front Endocrinol (Lausanne). 2019;10:488. Published 2019 Jul 17. doi:10.3389/fendo.2019.00488
  21. Al Alawi AM, Majoni SW, Falhammar H. Magnesium and human health: Perspectives and research directions. Int J Endocrinol. 2018;2018:9041694. Published 2018 Apr 16. doi:10.1155/2018/9041694
  22. Lamprecht M, Obermayer G, Steinbauer K, et al. Supplementation with a juice powder concentrate and exercise decrease oxidation and inflammation, and improve the microcirculation in obese women: randomised controlled trial data. Br J Nutr. 2013;110(9):1685-1695. doi:10.1017/S0007114513001001

Artigos Relacionados

Ver tudo

Bem-estar

Como o Zinco e os Probióticos Podem Beneficiar a Sua Imunidade

Bem-estar

Os 6 Melhores Suplementos Naturais para Dormir

Bem-estar

Médico Naturopata Lista os 6 Melhores Suplementos Diários