header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Bem-estar

Os Benefícios da SAMe Para a Saúde

14 Julho 2017

Um dos efeitos muito interessantes de vários compostos naturais é sua capacidade, como agentes isolados, de exercerem efeitos benéficos sobre uma grande variedade de problemas de saúde. Um dos melhores exemplos desse efeito "pleiotrópico" é a S-adenosilmetionina ou como é conhecida popularmente, SAMe. Assim como a coenzima Q10, a carnitina, o ácido alfalipoico e muitos outros suplementos alimentares importantes, o nosso organismo é capaz de produzir a SAMe. Mas, às vezes, não produz em quantidade suficiente, ou a suplementação pode proporcionar um grande auxílio.

 Os efeitos benéficos da suplementação com SAMe são profundos devido ao papel central que a SAMe desempenha em muitos processos metabólicos. Atualmente, há quatro usos principais da SAMe como suplemento alimentar: depressão, osteoartrite, fibromialgia e patologias hepáticas.

O Que é a SAMe e o Que Ela Faz?

A SAMe é formada no organismo pela combinação do aminoácido essencial metionina com a adenosina trifosfato (ATP). A B12 e o ácido fólico estão envolvidos na produção da SAMe, portanto uma deficiência desses nutrientes pode levar à insuficiência de SAMe.

A SAMe está envolvida em mais de 40 reações bioquímicas no organismo. Ela funciona intimamente com o ácido fólico e a vitamina B12 em reações de "metilação". A metilação é o processo de adição de uma unidade individual de carbono (um grupo metila) a uma outra molécula. A SAMe é muitas vezes mais eficaz na transferência de grupos metila do que outros doadores de metila. As reações de metilação são essenciais na produção de muitos componentes do corpo, especialmente as substâncias químicas do cérebro, bem como em reações de desintoxicação.

A SAMe também é necessária para a produção de todos os compostos que contêm enxofre no organismo humano, incluindo a glutationa e diferentes componentes das cartilagens que contêm enxofre, incluindo o sulfato de condroitina.

A SAMe na Depressão:

Com base em resultados de pesquisas clínicas, parece que a SAMe é talvez o antidepressivo natural mais eficaz. Na verdade, nesses estudos a SAMe demonstrou resultados melhores do que fármacos antidepressivos convencionais, e com menos efeitos colaterais. Além de efeitos sobre a depressão em geral, a SAMe também produziu efeitos no alívio da depressão pós-parto e ajudou a reduzir a ansiedade e a depressão associadas à desintoxicação de drogas e reabilitação. Acredita-se que a suplementação com SAMe em pacientes com depressão melhore o humor por meio da capacidade desse composto:

  • Aumentar os níveis de serotonina, dopamina e fosfatidilserina;
  • Melhorar a ligação dos neurotransmissores aos sítios do receptor, resultando no aumento da atividade de serotonina e dopamina;
  • Levar à melhor fluidez e função da membrana nos neurônios.

Vários estudos duplos-cegos demonstraram uma vantagem considerável da SAMe em relação a um placebo na melhoria do humor. O composto também sai ganhando na comparação com fármacos antidepressivos em termos de eficácia, e é muito mais tolerado. O estudo mais recente com a SAMe na depressão indica que pode ser usada com inibidores seletivos da recaptação da serotonina (SSRIs), como Prozac, Paxil, Zoloft etc. Em um ensaio clínico duplo-cego e randomizado que teve a duração de seis semanas, 73 pacientes depressivos que não respondiam a medicamentos com SSRI receberam 800 mg de SAMe ou placebo duas vezes ao dia, juntamente com os SSRI. As taxas de remissão e reação da Escala de Depressão de Hamilton foram maiores para os pacientes tratados com SAMe (36,1% e 25,8%, respectivamente) do que com o placebo (17,6% contra 11,7%, respectivamente). Não houve diferença nos efeitos colaterais observados no grupo da SAMe e no do placebo. Esses resultados indicam que a SAMe pode ser usada com segurança com SSRIs e que ela pode ter um efeito sinergístico.

SAMe e Fibromialgia:

A fibromialgia é uma causa comum de dor músculo-esquelética crônica, depressão e fadiga. Foi demonstrado em pelo menos quatro estudos clínicos que a SAMe produz excelentes benefícios em pacientes que sofrem de fibromialgia. As melhorias são observadas por uma redução significativa no número de pontos de gatilho e zonas dolorosas, bem como melhorias no humor. A SAMe parece ser um suplemento muito importante nesses pacientes.

SAMe e Patologias Hepáticas:

Foi demonstrado que a SAMe é bastante benéfica em várias patologias hepáticas, incluindo cirrose, síndrome de Gilbert (definida abaixo), e lesão hepática induzida por contraceptivos orais. Seus benefícios estão relacionados à sua função como o principal doador de metila no fígado e na promoção de reações de desintoxicação.

Uma das principais funções da SAMe no fígado é a inativação de estrogênios. Pesquisas clínicas demonstraram que a SAMe é bem útil na proteção do fígado contra lesões e no reforço da função hepática em condições associadas com o excesso de estrogênio - isto é, uso de contraceptivos orais, gravidez e síndrome pré-menstrual. 

Foi demonstrado que a SAMe é bastante útil no tratamento da síndrome de Gilbert - uma síndrome comum, caracterizada por um nível de bilirrubina sérica cronicamente elevado (1,2 a 3,0 mg/dL). Anteriormente era considerado raro, mas agora se sabe que esse transtorno afeta até 5% da população geral. A condição é geralmente assintomática, embora alguns pacientes queixem-se de perda de apetite, mal-estar e fadiga (sintomas típicos de alteração na função hepática). A suplementação com SAMe produz uma diminuição significativa na bilirrubina sérica em pacientes com a síndrome de Gilbert.

Também foi demonstrado que a SAMe oferece benefícios no tratamento de distúrbios hepáticos mais graves, incluindo a cirrose.

SAMe e Osteoartrite:

A SAMe também demonstrou resultados impressionantes no tratamento da osteoartrite. Uma deficiência de SAMe no tecido das articulações, assim como uma deficiência de glicosamina, leva a cartilagem a perder sua natureza semelhante ao gel e suas qualidades capazes de absorverem choque. Consequentemente, podem desenvolver-se osteoartrite e degeneração da cartilagem. 

A SAMe foi estudada em um total de 21.524 pacientes em ensaios clínicos detalhados. Nesses estudos, a SAMe demonstrou reduções em escores de dor e sintomas clínicos semelhantes aos de fármacos anti-inflamatórios não esteroides, como ibuprofeno, indometacina, naproxeno e piroxicam. Enquanto esses fármacos estão associados com um risco considerável de toxicidade, efeitos colaterais e promoção real do processo patológico na osteoartrite, a SAMe oferece benefícios semelhantes sem risco ou efeito colateral.

Merecem menção especial dois estudos. Foram realizados em pacientes com osteoartrite do joelho, com degeneração considerável da cartilagem, e compararam a SAMe (1200 mg/d) com os fármacos nabumetona (Relafen, 1000 mg/d) e celecoxibe (Celebrex, 200 mg/d). No primeiro estudo, constatou-se que a SAMe foi equivalente à nabumetona na redução eficaz da intensidade da dor a partir do parâmetro, bem como na avaliação do paciente e do clínico; e equivalente nas pontuações de índice da função articular. No estudo de comparação da SAMe com Celebrex, a SAMe mostrou um início de ação mais lento, mas foi considerada tão eficaz quanto o celecoxibe, mas sem os efeitos colaterais.

Dados os riscos conhecidos de efeitos colaterais significativos com o uso desses fármacos para a artrite, os resultados obtidos com esses novos estudos fornecem evidências adicionais de que uma abordagem natural que se concentra em fornecer melhor nutrição aos tecidos articulares é uma abordagem mais racional.

Usando a SAMe:

A SAMe normalmente é recomendada em uma dosagem de 200 a 400 mg duas vezes ao dia. Geralmente, a SAMe é extremamente bem-tolerada. Nenhum efeito colateral importante foi relatado com o uso oral da SAMe além de náuseas e distúrbios gastrointestinais ocasionais. A SAMe é considerada segura para ser usada durante o período de gravidez e lactação.

Não há nenhuma interação medicamentosa conhecida com a SAMe, mas pessoas com depressão bipolar (maníaca) não devem consumir SAMe a menos que estejam sob estrita supervisão médica, porque a atividade antidepressiva da SAMe pode levar à fase maníaca nessas pessoas.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Bem-estar

Um guia rápido sobre a luteína e zeaxantina

Bem-estar

Dicas para se manter saudável durante o jet lag

Bem-estar

Mix de óleos essenciais inspirados pelo amor