header_search header_signed-out header_signed-in header_cart sharefilled circlex circleexclamation iherbleaf
checkoutarrow
BR
O produto foi adicionado ao carrinho
Total:
Desconto:
Junto:
Quantidade:
Cart Total:
Finalizar
Clientes também compraram:
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Bem-estar

Um guia rápido sobre a própolis

22 Janeiro 2018

A própolis é a substância resinosa coletada por abelhas nas cascas e folhas das árvores - especialmente árvores de álamo e coníferas. As abelhas utilizam a própolis em conjunto com a cera de abelha para construir a colmeia. A própolis possui atividades antibióticas que ajudam a colmeia a bloquear vírus, bactérias e outros organismos. As preparações comerciais parecem reter essas propriedades antibióticas. Além disso, de acordo com estudos feitos em tubos de ensaio e com animais, a própolis exerce algumas propriedades antioxidantes, protetoras do fígado, anti-inflamatórias, e anticâncer.

O que a própolis contém?

A própolis contém proteínas, aminoácidos, vitaminas, minerais, e fitonutrientes como os flavonoides. Por essa razão, algumas pessoas utilizam-na como suplemento nutricional geral, embora seriam necessárias enormes quantidades de própolis para fornecer uma quantidade significativa desses nutrientes.

O que a Própolis faz?

A própolis pode estimular o sistema imunológico. Esse efeito pode explicar porque os extratos de própolis podem ser úteis na proteção e diminuição da duração do resfriado. Em um estudo duplo-cego pequeno realizado na Polônia, em 50 pacientes com gripe comum, o grupo consumindo extrato de própolis (quantidade não informada) tornou-se assintomático muito mais rapidamente em comparação com o grupo placebo.

As propriedades antimicrobianas da própolis também podem ajudar na proteção contra infecções parasitárias no trato gastrointestinal. Um estudo preliminar de crianças e adultos com giardíase (uma infecção parasitária comum no intestino) realizado em Cuba mostrou uma taxa de 52% de eliminação do parasita em crianças com sucesso e um valor de 60% em adultos ingerindo extrato de própolis (quantidade não informada). Entretanto, esses resultados não são tão impressionantes quanto os obtidos com remédios convencionais utilizados contra a giardíase, de modo que a própolis não deve ser usada sozinha para a doença em questão sem antes consultar um médico sobre o tratamento médico disponível.

As aplicações tópicas de própolis contendo pomadas e cremes estão se mostrando promissoras em diversas aplicações, incluindo herpes genital, inflamação do colo do útero e artrite reumatoide. No estudo da herpes genital, noventa homens e mulheres com infecções recorrentes por vírus Herpes simplex genital (HSV tipo 2) aplicaram uma pomada contendo própolis, aciclovir ou placebo (veículo). O tratamento começou na fase das bolhas. O processo de cura pareceu ser mais rápido no grupo da própolis visto que no dia 10, 24 dos 30 indivíduos do grupo tinham se curado, contra 14 de 30 no grupo do aciclovir e 12 de 30 no grupo placebo.

Estudos preliminares em humanos e testes controlados descobriram que um enxaguante bucal contendo própolis era eficaz na cicatrização de feridas cirúrgicas na boca. Testes feitos em tubos de ensaio também mostraram atividade considerável da própolis contra bactérias e leveduras associadas a cáries, gengivite e doença periodontal, mas um estudo humano mostrou que a própolis não foi melhor do que o placebo na inibição da formação da placa dentária.

Tipos de produtos com própolis?

A própolis está disponível em forma de extrato líquido e também em cápsulas e comprimidos. Também estão disponíveis em cremes de uso tópico e sprays contendo própolis.

Qual a dose recomendada?

A dose típica recomendada para uso oral em cápsulas e comprimidos é de 500 mg uma ou duas vezes ao dia. Para aplicações tópicas, siga as instruções da embalagem.

Existem efeitos colaterais ou interações?

A própolis é geralmente bem tolerada. No entanto, como ocorre com outros produtos de abelhas (como por exemplo, pólen e geleia real), reações alérgicas podem aparecer. Possíveis reações alérgicas baseadas na geleia real e no pólen de abelhas podem variar de muito leves (ex.: leve desconforto gastrointestinal) até reações mais severas, incluindo asma, anafilaxia (choque anafilático) e até morte em pessoas que sejam extremamente alérgicas a produtos de abelhas. Use com cuidado. Se você for alérgico a pólen de abelha, mel, ou coníferas e álamos, não utilize própolis. Como os efeitos da própolis durante a gravidez e amamentação não foram suficientemente avaliados, o produto não deve ser usado durante esses períodos, a menos que seja indicado por um médico.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Bem-estar

Um guia rápido sobre a luteína e zeaxantina

Bem-estar

Dicas para se manter saudável durante o jet lag

Bem-estar

Mix de óleos essenciais inspirados pelo amor