checkoutarrow
BR
Ajuda 24 horas
beauty2 heart-circle sports-fitness food-nutrition herbs-supplements
Beleza

3 substâncias a evitar em seus produtos de beleza

19 Março 2019

Neste Artigo:

Os sabonetes, cremes, e maquiagens que as pessoas usam todos os dias têm um enorme impacto em seus consumidores. Como esses produtos estão em contato com a pele, eles podem ter um maior efeito sobre a saúde do que se imagina.

Alguns itens de beleza podem acabar expondo os clientes a produtos químicos perigosos ou afetando negativamente a pele. Sem fazer uma pesquisa adequada, fica difícil descobrir se um produto é seguro ou não. Mesmo que pareça natural e saudável, ele pode ser composto de substâncias químicas nocivas. Ao comprar artigos de beleza, é importante se certificar de que eles não contêm esses ingredientes problemáticos.

Toxinas perigosas

Talvez a parte mais preocupante do uso de produtos de beleza seja a probabilidade de estar exposto a toxinas nocivas. Enquanto a União Europeia baniu milhares de produtos químicos perigosos, a Food and Drug Administration dos Estados Unidos só proibiu cerca de 11. Essa regulamentação expõe os consumidores a uma variedade de toxinas prejudiciais.

Por exemplo, alguns dos compostos químicos em produtos de beleza tradicionais são cancerígenos. Coisas como o formaldeído são usadas em quase todos os produtos estéticos convencionais porque impedem que as bactérias cresçam entre os usos. No entanto, o formaldeído tem sido associado a vários tipos de doenças crônicas. Os fabricantes de produtos de beleza tentam tranquilizar os clientes dizendo que os carcinogênicos em suas mercadorias estão em níveis muito baixos e seguros. Pode ser verdade que um único produto não contenha substâncias cancerígenas suficientes para deixar uma pessoa doente imediatamente, mas a aplicação repetida de carcinogênicos ao longo da vida pode ter um efeito negativo.

Outro motivo crescente de preocupação com produtos estéticos é a presença de substâncias químicas que destroem hormônios. Muitos dos compostos químicos sintéticos utilizados nesses produtos são muito semelhantes aos hormônios que o corpo usa. Isso leva a confusão ou ruptura no corpo. Aplicar regularmente esses elementos com produtos químicos desreguladores de hormônios pode acabar alterando os equilíbrios químicos naturais no corpo.

Uma das principais toxinas encontradas nesses materiais são os parabenos, o que pode ser um problema, pois esse tipo de conservante é facilmente absorvido através da pele. Uma vez que entra no corpo, o parabeno imita o estrogênio natural, o que pode alterar o ciclo reprodutivo típico de uma pessoa.

Com os inúmeros agentes químicos nocivos em produtos de beleza, pode parecer sufocante e intimidante tentar encontrar produtos sem esses compostos. Assim como com ocorre com os alimentos, uma das maneiras mais simples de evitar toxinas perigosas é ler os rótulos. Sempre que possível, escolha produtos com ingredientes naturais que sejam reconhecíveis e encontre itens livre de parabenos. Aproveite o tempo para pesquisar nomes de produtos químicos irreconhecíveis para ver se eles são prejudiciais. Muitas empresas orgulham-se de que suas mercadorias são livres de formaldeído e parabenos, mas depois de examinar os ingredientes mais de perto, o consumidor pode encontrar fenoxietanol, bronopol e outros ingredientes que têm os mesmos efeitos tóxicos.

Ingredientes produzidos sem testes em animais

A maioria das grandes empresas da área estética usa produtos que foram testados em animais. Portanto, é surpreendentemente difícil encontrar itens que ignorem essa parte do processo. Mesmo se uma verificação do rótulo revelar que o produto é "produzido sem crueldade", não quer dizer que ele não fez uso do teste. Não há leis federais que o proíba de acontecer, então é difícil descobrir se um produto foi utilizado em animais ou não.

Muitas alegações de produção sem crueldade simplesmente significam que os testes em animais não foram usados ​​no produto acabado. No entanto, as empresas podem usar os testes para produtos idênticos vendidos no mercado externo, ou podem realizar esses experimentos em ingredientes individuais. Como os fabricantes sabem que a maioria das pessoas não aprova esse tipo de experimentação, às vezes eles usam práticas enganosas para esconder se um item foi ou não testado em animais.

Apesar do que algumas empresas de beleza podem reivindicar, existem muitas alternativas excelentes para esses testes. É possível encontrar produtos que sejam seguros para os seres humanos e não tenham requerido maus tratos aos animais. No entanto, testar esses produtos tende a custar mais, e muitas empresas não estão dispostas a reduzir seus lucros. Em vez disso, eles encontram maneiras de vender discretamente produtos testados em animais.

Quando o consumidor decide usar apenas mercadorias que não foram testadas em animais, pode ser complicado encontrar os produtos certos. A melhor aposta é encontrar marcas conhecidas por sua ética e por não explorarem animais, e aí sim comprar seus produtos. Para descobrir se um item contém ingredientes testados em animais, você pode verificar em sites como o Leaping Bunny.

Substâncias e ingredientes agressivos

Quando se trata de produtos de beleza, há uma abundância de ingredientes que não são necessariamente tóxicos ou perigosos. No entanto, alguns produtos não tóxicos também não são ideais para cuidados com a pele. Qualquer coisa que perturbe o equilíbrio natural da pele pode fazer com que seu usuário acabe com pele seca, acne ou infecções. Historicamente, os produtos de cuidados com a pele têm se concentrado em remover a pele de qualquer óleo ou sujeira e, em seguida, colocar loções gordurosas por cima para compensar os sabonetes agressivos. Especialistas em cuidados com a pele estão começando a perceber que uma abordagem mais suave é muito mais eficaz.

Outro dos principais detalhes para verificar os produtos é o nível de pH. A pele é naturalmente um pouco ácida com um pH entre 4 e 5. Isso inibe o crescimento de bactérias e mantém a pele saudável. Sabonetes tradicionais tendem a ser excessivamente alcalinos, e muitas bases, loções e outros produtos também são levemente alcalinos. Essa alcalinidade desequilibra o pH da pele e permite que todos os tipos de acne e outras infecções floresçam.

Ingredientes agressivos não são apenas problemáticos porque mudam o pH da pele. Eles também tendem a privar a pele de qualquer umidade. Essa é uma má ideia mesmo para quem tem pele muito oleosa. Quando uma pessoa usa itens com álcool e outros ingredientes secantes, a pele tenta compensar produzindo mais óleo. Isso só leva a mais acne e pele oleosa. É melhor evitar os produtos que causam ressecamento e nutrir suavemente a pele com ingredientes hidratantes. O principal componente secante que causa problemas é o álcool, por isso procure produtos que não o contenham.

Também é uma boa ideia evitar produtos de beleza que prejudiquem fisicamente a pele, independentemente de seus ingredientes. Esfoliantes podem deixar o rosto macio e suave, mas suas partículas removem uma camada de pele que causa danos ao rosto em um nível celular. Outro produto prejudicial é a cera usada para depilação. Produtos que arrancam os pelos dos poros também podem danificar a pele ao redor deles. Qualquer tipo de dano físico é ruim porque abre a derme à infecção.

Em vez de substâncias agressivas, os consumidores devem tentar encontrar produtos de beleza cheios de ingredientes naturais que nutrem e fortalecem a pele. Nutrientes como a vitamina C aumentam a produção de colágeno, enquanto os extratos de chá verde acalmam a pele e combatem os danos causados ​​pelo sol. Itens naturais como óleo de argan, hamamélia, e ácido hialurônico são eficazes sem ser excessivamente agressivos para a pele.

Artigos Relacionados

Ver tudo

Beleza

Os Benefícios para a Saúde de um Banho Mineral

Beleza

Trate diferentes problemas de pele com máscaras faciais

Beleza

Qual a diferença entre os cremes diurnos e noturnos?